Homem do jogo

Toni Martínez

Num jogo complicado para a sua equipa, foi o avançado espanhol que se destacou. Até ser substituído ao minuto 85, o jogador famalicense foi responsável por praticamente todos os lances de perigo e pelo golo que deu o empate à sua equipa, tendo sido uma constante preocupação para a defesa da casa.

Em cima

Abordagem cónega

A turma de Ricardo Soares não se deixou intimidar pela boa forma do FC Famalicão e entrou em campo sem medo de assumir o controlo da partida. Alicerçada na pressão alta e na rápida circulação da bola, esta abordagem dos cónegos, ainda que não tenha resultado em golos no primeiro tempo, condicionou ao máximo a construção de jogo famalicense e provocou calafrios à defensiva adversária.

Pasinato

O guardião do Moreirense realizou mais uma exibição de alto nível. Somou várias intervenções importantes ao seu estatuto de guarda-redes com mais defesas no campeonato e foi essencial na missão de segurar o empate.

Reação famalicense

Os visitantes não se deixaram afetar pelo golo sofrido contra a corrente de jogo e foram de imediato à procura do empate. Esta atitude positiva deu frutos, visto que quatro minutos depois, Toni Martinez restabeleceu a igualdade no marcador.

Em baixo

Primeira parte famalicense

A equipa de João Pedro Sousa mostrou-se bastantes furos abaixo do que vinha a fazer, principalmente desde a retoma do campeonato. A anormal incapacidade de ligação entre linhas por parte do meio-campo famalicense traduziu-se numa primeira metade pouco conseguida a nível ofensivo, com pouca posse de bola e escassas aproximações à baliza adversária.

Quebra física do Moreirense

Ainda que os axadrezados tenham protagonizado um primeiro tempo muito conseguido, a segunda metade ficou marcada por uma quebra física dos homens da casa, principalmente antes da tripla substituição realizada ao minuto 62 e notada novamente após o golo do empate famalicense.

Recorde as incidências da partida.