Aminé lançou o seu terceiro projeto intitulado Limbo, no passado mês de agosto deste ano. O rapper norte-americano manteve-se no registo do Rap e trouxe algumas colaborações consigo.

Foi 2020 o ano escolhido pelo rapper americano Aminé para lançar o terceiro álbum de estúdio. Após o sucesso de “Caroline”, o single do projeto Good For You, tornou-se mais complicado ficar indiferente à música de Aminé. Sendo um dos artistas mais criativos da atualidade, Aminé constrói a sua carreira à volta da produção minuciosa não só das suas músicas, mas também dos seus vídeos.

lab.fm

De entre as catorze faixas que compõem Limbo, algumas merecem destaque. E porque 2020 teve o seu cunho racial, Aminé não quis deixar passar isso despercebido neste projeto. “Burden”, primeira faixa do álbum, tem a tradução literal de “peso” para português. Com uma batida sinistra, os versos “bury me before I’m a burden” são introdutórios ao contexto que rodeia esta música. Não é novidade a falha característica do sistema judicial americano, no que diz respeito ao desequilíbrio da justiça.Shit is legal, now the dealers know the jig is up/ When it’s us, niggas gettin’ years, maybe ten and up/ Soccer moms do the same, but government don’t give a fuck (True)”.

Um dos eventos mais marcantes deste ano foi, definitivamente, a morte súbita de Kobe Bryant. O mundo ficou em choque depois de saber da forma trágica que o basquetebolista faleceu. E assim como todos nós, Aminé também sentiu um vazio que tentou preencher com a sua arte. Um breve interlúdio ocupa a terceira faixa de Limbo e tem como título “Kobe”. Apesar de noutras músicas também lhe fazer referência, é neste interlúdio com uma melodia leve que o monólogo do ator e comediante Jak Knight surge. Um discurso vulnerável e honesto em que Knight reconhece que uma parte da sua inocência juvenil morreu com Kobe.

“Easy”, décima faixa de Limbo, tem como colaboração a estrela de R&B Summer Walker. Quando Walker tem presença numa música, já sabemos o conteúdo dos versos: amor. Todo o estilo de R&B é inundado com o tema e com as suas complicações adjuntas. Juntos, Aminé e Summer Walker entregam uma música com uma melodia relaxante e uma letra que navega os problemas de confiança numa relação.

Aminé termina o seu mais recente projeto com “My Reality”. Num registo característico da música Rap, o artista cria uma faixa cuja letra reflete a necessidade de viver os sonhos e encontrar paz. O refrão é construído numa distorção das vozes compostas de Daniel Caesar e Joyce Wrice. O verso “My reality is my fantasy” explica toda a ideia que constrói esta música, uma vez que a realidade conseguiu materializar o que compunha a fantasia. Por outras palavras, os sonhos foram concretizados.

2020 tem sido um ano atípico em todos os aspetos. Porém, Aminé conseguiu criar um projeto cuja essência envolve a esperança num futuro mais próspero. Se o artista já tinha provado o seu talento em trabalhos anteriores, então a sua margem de progresso torna-se cada vez mais vasta. A sua criatividade abrange elementos que são implementados à volta da sua música e que o fazem um artista mais completo e versátil.