O primeiro concerto realiza-se a 10 de outubro com a participação de um sexteto de cordas que vai interpretar obras de Brahms e Tchaikovsky.

Braga vai acolher um Ciclo de Música de Câmara que prevê a realização de sete concertos entre 10 de outubro e 30 de dezembro. Esta iniciativa, que vai ter como palco a Basílica dos Congregados, resulta da parceria anual entre o Município de Braga e a Associação Cultural Suonart. A cooperação tem desenvolvido o projeto “Património Musical do Concelho de Braga”, interrompido devido à pandemia.

Para Lídia Dias, Vereadora da Cultura, esta foi uma forma de “sublimar” os constrangimentos provocados pela situação pandémica. Assim, permitiu a continuidade do protocolo já estabelecido em fevereiro com a Suonart. “Apesar da situação difícil que vivemos, a Cultura vai continuar a acontecer”, refere.

O ciclo vai ter uma dimensão pedagógica e patrimonial, uma vez que conta com a participação dos alunos da Licenciatura em Música da Universidade do Minho, e porque se realiza numa das principais obras de André Soares.

As apresentações previstas, com direção artística de Miguel Simões, integram um repertório instrumental que abarca diferentes períodos da história da música, contando com reputados intérpretes portugueses e estrangeiros em diversas formações, designadamente trio com piano, sexteto de cordas, quinteto com clarinete entre outros.

Os concertos do Ciclo de Música de Câmara vão realizar-se às sextas ou sábados, às 19h. A entrada vai ser livre, mas, com acesso limitado de acordo com as regras da DGS, sendo disponibilizados digitalmente através das redes sociais.