Vanessa Fidalgo apresenta-nos Pelos Caminhos Assombrados de Portugal, a sua mais recente obra, onde reúne vários mitos e lendas que assombram os diversos recantos do nosso país. As diferentes histórias foram obtidas a partir da memória dos habitantes das terras em questão e de alguns arquivos históricos. O livro promete celebrar o vasto património oral que Portugal possuiu.

A obra encontra-se divida em oito capítulos e todos possuem títulos bastante interessantes. O primeiro intitula-se “Algumas regras de sobrevivência para viajantes incautos” e apresenta-nos uma coletânea de histórias que visam fornecer regras a seguir se queremos evitar ter problemas com o mundo do paranormal. Posteriormente, o leitor tem acesso ao segundo capítulo, “Pelos Caminhos Assombrados de Portugal” que reúne histórias de locais assombrados de todo o país. Contudo, o livro não é composto apenas por histórias de assombrar, mas também por mitos e lendas, possuindo um capítulo dedicado exclusivamente a milagres.

DR

O meu capítulo de eleição foi precisamente o primeiro: algumas regras de sobrevivência para viajantes incautos. Este é dotado de pequenas histórias de caráter popular que pretendem conferir informações relevantes para todos aqueles que queiram visitar lugares assombrados. Por outro lado, pretende dar alguns conselhos de caráter mais geral, para que todos possam aplicá-los no seu quotidiano e evitar visitas inesperadas do além. Por ser um capítulo tão carismático e original, acaba por fazer um ótimo resumo daquilo que todo o livro tem para oferecer.

É importante salientar a escrita fluída desta obra que permite uma leitura rápida e agradável. Os capítulos estão bem estruturados e as lendas são contadas de forma simples e objetiva. As localidades que servem de cenário para as histórias são sempre bem descritas, o que também permite ao leitor uma melhor representação visual dos acontecimentos.  Apesar de ser um livro com temáticas aparentemente sombrias, acaba a tornar-se num ótimo momento de entretenimento e aquisição de cultura.

Outro aspeto interessante é que os leitores portugueses acabam por relacionar-se facilmente com a realidade retratada no livro, uma vez que espelha as terras e a cultura portuguesas. Existem diversas referências artísticas e literárias ao nível de histórias de terror, mas são na sua generalidade, referentes a outros países e culturas. Este livro torna-se numa lufada de ar fresco na medida em que demonstra uma realidade mais próxima da nossa.

Pelos caminhos Assombrados de Portugal faz, sem dúvida, um ótimo trabalho a contar e preservar o imaginário coletivo português que conta com heróis, milagres e vilões. A tradição de transmitir histórias e lendas pela via oral está enraizada neste povo e este livro faz questão de imortalizá-la nas suas páginas, para que nunca seja perdida.