Este ano, o número de viaturas em período escolar aumenta de 13 para 15 autocarros.

Tal como referenciado no início do mês de setembro, os Transportes Urbanos de Braga (TUB) encontravam-se a estudar o funcionamento da frota no regresso às aulas. Assim como o pelouro da Educação e as escolas do município.

Durante a análise, o administrador executivo dos TUB, Teotónio Santos, concluiu que a conjugação dos 15 mil estudantes, que utilizam o serviço diariamente, o possível desfasamento de horários escolares e as regras impostas pela DGS, nomeadamente a limitação do número de passageiros, iria resultar numa eventual falta de autocarros capazes de responder às necessidades dos bracarenses.

Desta forma, este ano, o número de viaturas ativas em período escolar aumenta de 13 para 15 autocarros. Em entrevista à RUM, Teotónio Santos apontou que os TUB se encontram  “a reduzir o número de viaturas inutilizadas, a que acrescem os sete autocarros elétricos que chegaram o ano passado”. Para além disso, indicou que “alguns percursos e horários das rotas foram alterados para responder às necessidades das escolas”.

Por fim, o administrador garantiu que os Transportes Urbanos de Braga irão fornecer passes gratuitos a todos os estudantes do “ensino público até ao 12.º ano e a quem reside a mais de três quilómetros da escola”. Os restantes estudantes contarão com “50% de desconto”. De acordo com Teotónio Santos, estas medidas poderão custar aos TUB mais de “350 mil euros”.

Relembre-se ainda que, este ano letivo, o Município de Braga, em parceria com os Transportes Urbanos de Braga, volta a promover o “School Bus”. Medida que garante estar à disposição dos alunos do ensino básico e secundário de seis escolas do município: a Escola EB2,3 Francisco Sanches; a Escola EB 2,3 André Soares; o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian; o Colégio D. Diogo de Sousa; o Colégio Leonardo da Vinci e o Colégio Teresiano.