Dois anos após o lançamento do último álbum, The Vamps estão de volta com Cherry Blossom. O disco conta com 11 novas faixas repletas de diferentes ritmos e melodias, que prometem alegrar e comover os fãs. Lançado a 16 de outubro, é o projeto mais pessoal da banda.

Tal como o próprio nome indica, Cherry Blossom surge como uma mensagem de renovação e esperança relativamente à fase que o mundo atravessa. Devido à pandemia, a banda consegue focar-se neste novo projeto e, assim, planear detalhadamente o que queriam transmitir.

gq-magazine.co.uk

Glory Days”, a primeira faixa do álbum, introduz de imediato uma energia diferente da que The Vamps nos habituaram, falando de uma paixão adolescente em que tudo parece perfeito. O mesmo acontece em “Nothing but you”, que descreve um amor avassalador. “Would you” contrasta e, ao mesmo tempo, complementa esta ideia ao referir a parte menos boa, mas muito real das relações amorosas- as inseguranças e receios que todos vivemos.

Segue-se o single “Better” com uma mensagem particularmente relevante e necessária. Segundo Brad Simpson (vocalista do grupo), esta música gira em torno da “auto preservação”, da importância de cuidarmos da saúde mental e percebermos o valor da mesma.

“Married in Vegas” é o primeiro single lançado é também o que tem feito mais sucesso. De todo o álbum, é o tema que tem um ritmo mais alegre e sedutor. O videoclipe evidencia isso mesmo, os tons dourados remetem para o luxo e a riqueza, caraterísticas facilmente relacionadas a Las Vegas.

Outra canção que se destaca em Cherry Blossom é “Chemicals”, devido às melodias e vibrações nunca antes vistas nos trabalhos da banda. O instrumental faz lembrar o estilo do artista The Weeknd e resume perfeitamente a ideia pretendida com este álbum, a do renascimento. Em contraste, “Part of me”, “Protocol” e “Treading Water” relatam, de modo brilhante, a triste e deprimente realidade de um coração partido depois do término de uma relação.

A tracklist reflete o crescimento e maturidade dos integrantes da banda, que contaram com colaboradores importantes para esta produção, tal como Jack&Coke, Lostboy e JHart. Desta forma, Cherry Blossom é, muito provavelmente o melhor e mais sincero álbum alguma vez feito por The Vamps. O projeto retrata na perfeição quem eles são, não só como músicos, mas também como pessoas.