A unidade hospitalar apresenta menos pressão face a outros hospitais da região Norte.

Esta quarta-feira, o Hospital de Braga encontra-se no nível II. No entanto, a administração do Hospital não põe de parte a hipótese de passar ao nível III, caso o panorama continue a evoluir nos próximos dias.

Em declarações à RUM, João Porfírio de Oliveira afirma que a decisão “vai depender muito da evolução deste crescimento”, sem deixar de referir que houve um grande aumento de internamentos nos últimos dias. O grande aumento de internamentos na semana passada e no fim de semana levou à tomada de “algumas medidas suplementares que não seriam expectáveis”, confessa o presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga. Atualmente são 56 os doentes internados com Covid-19, sendo que as camas são 65 no total.

João Porfírio de Oliveira explica que a atividade cirúrgica será a primeira a ser afetada caso o Plano de Contingência passe ao próximo nível. Esta medida deve-se a uma estratégia “para vagar mais espaço de internamento”, mas até agora não houve cancelamento de qualquer atividade. O bloco operatório e as consultas externas programadas continuam em funcionamento, havendo então um apelo aos utentes para que continuem a comparecer às consultas , devido ao aumento de faltas que se tem registado nos últimos dias.

Para o presidente, o facto de o Hospital não estar num nível muito elevado de pressão deve-se ao panorama da evolução da pandemia no concelho e à preparação das equipas de profissionais. João Porfírio de Oliveira afirma que a primeira vaga da pandemia trouxe às equipas mais experiência e capacidade de organização e preparação .

“Tínhamos sempre que os receber por uma questão de solidariedade e de tratar os doentes que necessitam”, é assim que João Porfírio de Oliveira explica o auxílio prestado a outros hospitais da região. O Hospital de Braga recebe neste momento doentes do Vale do Sousa, uma das zonas mais pressionadas a nível nacional, ou do Tâmega e Sousa, que regista cerca de vinte internamentos no Hospital.

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga sublinha que apesar da situação controlada, não está fora de hipótese um agravamento da situação, dado o aumento de casos na região. Assim, João Porfírio de Oliveira salienta a importância que todos temos na contenção do vírus, apelando então a que todos sigam as recomendações da DGS.