Homem do jogo:

Remi Herman
O jogador francês da Juventude de Viana foi a figura de maior destaque da partida. Converteu em golo a grande penalidade que recolocou os vianenses na frente do marcador e chegou ao seu quinto golo em nove jogos disputados.

Em cima:

Francisco Silva

O hoquista da equipa visitante marcou o golo que confirmou a vitória da sua equipa ao cair do pano. Num momento de desespero dos famalicenses, o camisola seis adversário não desperdiçou a oportunidade de matar o jogo e empurrou a bola para a baliza deserta do Riba d’Ave.

Consistência defensiva caseira

A equipa famalicense encontra-se na última posição do campeonato e tem o segundo pior registo defensivo (39 golos sofridos). Porém, não se deixaram intimidar por um adversário teoricamente superior e venderam cara a derrota. Sofreram apenas três golos, um deles no último suspiro quando a equipa já estava totalmente balanceada para o ataque à procura do empate.

Em baixo:

Baixo número de golos

Durante os 50 minutos de jogo, as duas equipas conseguiram apenas apontar quatro golos. O último golo da partida surgiu apenas no derradeiro minuto. Apesar da vantagem mínima até ao final trazer incerteza ao resultado, o confronto foi pouco emocionante e sem os grandes momentos típicos de um jogo de hóquei em patins.

Recorde as incidências da partida.