Os espaços culturais foram obrigados a fechar mais cedo alterando outra vez os horários de vários concertos.

Com a urgente necessidade de combate à pandemia de Covid-19, várias foram as medidas adotadas pelo Governo. Uma delas diz respeito ao horário de fecho dos espaços culturais por todo o país. No entanto, o Theatro Circo e A Oficina ponderam manter os horários dos espetáculos mais cedo também em 2021.

O Theatro Circo já tinha antecipado os concertos que decorrem durante a semana para as 19 horas e 19h30. No entanto, e caso os números de casos de Covid-19 se mantenham, Paulo Brandão, programador do Theatro Circo, pondera manter os horários nos meses de janeiro e fevereiro visto que é um horário “compatível porque ainda é inverno”.

Na A Oficina em Guimarães, a vontade de mudar os horários “era um pensamento já discutido antes da pandemia”, admite a diretora-artística, Fátima Alçada. Dadas as circunstâncias, este pensamento tem ganho cada vez mais força.

Para a diretora-artística da cooperativa vimaranense, esta medida pode ser muito positiva, sendo uma realidade no resto da Europa. Assim, as pessoas vão ver os espetáculos e depois saem “calmamente para jantar e conviver”. O espaço A Oficina agrega também o Centro Cultural de Vila Flor, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães e a Casa da Memória.

Já no início da pandemia os espaços sofreram a várias alterações. Em março, foram obrigados a fechar, reabrindo em junho. Com a subida do número de casos de Covid-19 e a implementação do Estado de Emergência em vários concelhos, os espaços culturais são obrigados a fechar às 22h30 durante a semana e às 13 horas ao fim de semana.