Triunfo dos famalicenses põe fim à série de cinco jogos sem vencer.

Este domingo, o FC Famalicão deslocou-se ao Estádio dos Arcos, para uma partida frente ao Rio Ave FC, a contar para a jornada 20 da Liga NOS. O duelo terminou com a vitória dos minhotos, por 0-1.

Os famalicenses começaram mais pressionantes no jogo e chegaram, naturalmente, à primeira oportunidade para abrir o marcador, à passagem do minuto sete. Pelé não afastou a bola e Diogo Figueiras apareceu na grande área, em grande posição para rematar. Contudo, Aderllan Santos evitou o primeiro dos minhotos, com um corte em cima da linha.

O FC Famalicão continuou a insistir, à procura de inverter o período negativo que estava a viver na temporada e, ao minuto 14, Pepê Rodrigues testou a atenção de Kieszek, com um pontapé de fora de área. Todavia, o guardião polaco mostrou-se seguro e desviou para canto.

Após um período mais apagado, no início da partida, o Rio Ave cresceu no jogo e as combinações de Gelson Dala, Rafael Camacho e Carlos Mané foram um sinal de alerta para a defesa famalicense. Foi com a intervenção deste tridente atacante que surgiu a primeira ocasião de perigo para os vilacondenses, ao minuto 26. No entanto, Luiz Júnior defendeu e negou o golo de Rafael Camacho. Apesar da boa parada do brasileiro, Camacho encontrava-se em posição irregular.

A travar a ascenção dos rioavistas na partida, volvidos 29 minutos, Nélson Monte foi expulso. Depois de um lance dividido com Rúben Vinagre, o defesa vilacondense acabou por acertar com o pé na cara do adversário e o árbitro do encontro decidiu-se pelo cartão vermelho.

Com mais um elemento em campo, a equipa do FC Famalicão inaugurou o marcador. Rúben Vinagre ultrapassou Costinha, no lado esquerdo, e cruzou tenso para a área. Aderllan Santos conseguiu o corte num primeiro momento, porém, com um toque de classe, Manuel Ugarte carimbou o 0-1, aos 39 minutos.

Independentemente da desvantagem no marcador e no número de jogadores em campo, o Rio Ave não se rendeu e, antes do final do primeiro tempo, Carlos Mané teve nos pés uma ocasião flagrante para igualar o placard. Srdan Babic fez um corte incompleto e apanhou o extremo português de surpresa, que não conseguiu finalizar da melhor forma. As equipas seguiram para o balneário com a vantagem do FC Famalicão, por uma bola a zero.

Na retoma do jogo, o equilíbrio foi a nota dominante entre as duas equipas. Enquanto que o Rio Ave aumentou o ritmo, na tentativa de alcançar o empate, o FC Famalicão não perdeu a concentração, na intenção de não desperdiçar a vantagem.

Apesar da maior posse de bola, os caseiros não conseguiam importunar a defensiva famalicense. A primeira ocasião de golo da segunda parte apareceu, apenas, ao minuto 85. O recém-entrado Jhonata Robert acelerou pela faixa direita do relvado, deixou para trás vários adversários, e rematou potente para uma defesa apertada de Kieszek.

O jogo ficou mais partido na fase final e, dois minutos depois, foi a equipa comandada por Miguel Cardoso a estar perto do golo. Gelson Dala surgiu solto dentro da grande área, mas o remate do angolano não saiu nas melhores condições. O banco rioavista levantou-se, em protesto, por acreditar que existiu carga de Diogo Queirós sobre Gelson Dala, contudo, o juiz do encontro não acedeu às queixas dos vilacondenses.

Até ao término do jogo, o Rio Ave subiu no terreno e colocou vários homens no último terço. Todavia, a consistência defensiva famalicense não se desfez e a partida terminou com o triunfo do FC Famalicão, por 0-1.

Com esta vitória, os minhotos ascendem à 16.ª posição na tabela classificativa e voltam a entrar em campo no próximo sábado, para um jogo frente à formação do Farense, num duelo importante na luta pela manutenção, a contar para a jornada 21 da Liga NOS.

Recorde ainda: Gil Vicente arranca vitória frente ao CD Santa Clara