Gilistas conseguem a segunda vitória consecutiva no campeonato pela primeira vez na temporada.

O Gil Vicente recebeu esta noite, no Estádio Cidade de Barcelos, o CD Nacional em partida relativa à 24.ª jornada da Liga NOS. O resultado final da partida ditou a vitória dos barcelenses por 2-0.

O primeiro tempo ficou marcado, de parte a parte, por muitos passes falhados, sobretudo no último terço. Posto isto, os primeiros 45 minutos não foram propícios a muitas oportunidades de golo. Ainda assim, para o lado minhoto, destaque para o minuto 16, quando Pedro Marques fez tudo bem, mas desequilibrou-se na hora do remate, que saiu fraco.

As melhores ocasiões da primeira parte pertenceram mesmo à formação visitante, sempre pelos pés de Vincent Thill. Primeiro, aos 26 minutos, o jogador dos madeirenses atirou por cima em excelente posição. Já muito perto do intervalo, o extremo luxemburguês tentou a sua sorte num livre direto de meia distância e a bola não passou assim tão longe da baliza à guarda de Denis. Contudo, foi com naturalidade que as equipas chegaram ao tempo de descanso com um nulo no marcador.

No segundo tempo, os gilistas subiram de produção e não foi preciso esperar muito pelo primeiro golo da formação do Minho. Aos 55 minutos, o extremo Lourency fletiu para o corredor esquerdo e tirou um cruzamento rasteiro que encontrou Pedro Marques, que , na cara do guardião visitante, finalizou de primeira e com frieza. O golo marcado moralizou o avançado português que, logo de seguida, atirou muito perto do poste após uma grande correria individual.

No entanto, a equipa de Barcelos ampliou mesmo a vantagem à entrada para os últimos 20 minutos. O médio Lucas Mineiro recuperou o esférico e entregou a Samuel Lino que puxou para o pé esquerdo e rematou cruzado para o fundo da baliza visitante. O médio brasileiro assistiu e aos 77 minutos quase marcou, mas o remate forte do gilista foi desviado por um defensor do CD Nacional.

Já nos últimos minutos, a partida teve um período atípico que deixou ambas as formações ficaram reduzidas a dez unidades. Aos 83 minutos, o árbitro Luís Godinho entendeu que o defesa visitante Júlio César cortou uma clara oportunidade de golo por falta sobre Antoine Leautey e mostrou vermelho direto ao brasileiro.

Depois, aos 86 minutos, foi o médio-defensivo barcelense João Afonso que viu a segunda cartolina amarela por falta dura sobre Riascos. Em período de descontos, João Talocha quase fez o terceiro da formação de Ricardo Soares na cobrança de um livre direto, mas viu o guardião do CD Nacional a fazer uma boa defesa e, assim, o 2-0 manteve-se até final.

Com esta vitória, o Gil Vicente chega aos 25 pontos na Liga NOS e ascende, ainda que à condição, ao 11.º lugar da tabela classificativa. Com a paragem para os compromissos das seleções, a formação gilista só volta a jogar no dia três de abril, na casa do Rio Ave FC.

Recorde ainda: Dérbi minhoto entre FC Famalicão e SC Braga termina empatado