Loving In Stereo é o nome do mais recente projeto da banda Jungle. O álbum está disponível desde 13 de agosto e junta a emotivas sonoridades upbeat, letras cheias de energia sobre a liberdade individual e a auto motivação, que não deixam ninguém preso aos menos positivos.

Dry Your Tears” introduz o álbum exatamente nesse sentido. Com uma melodia que surge das cordas de um violino preguiçoso, sentimo-nos a despertar de um sonho mau e vamos deslizando até o single que abre o álbum, “Keep Moving”.

pmstudio.com

Com imensas progressões cativantes nos sintetizadores e agradáveis coros vocais nos refrões, percebemos a mensagem de andar em frente e dançar. Quer em “Keep Moving”, quer em “Talk About It”, como em “All Of The Time”, sentimos essa mesma energia.

É preciso ultrapassar as mágoas. E, é isso que Jungle estão a fazer neste novo projeto, depois de em For Ever terem descrito uma fase mais instável emocionalmente e com sonoridades mais introspetivas. Agora, através de versos como: “You’re breaking my heart / Thanks, for making me stronger” e “Lets talk about it, how you changed my life”, o duo britânico mostra que está muito mais positivo na música que faz.

Além disso, a variedade musical que Jungle consegue alcançar é gigante. Na parceria com Bas em “Romeo”, expandimo-nos para um hip hop muito rítmico com um flow rápido. Mas em “Lifting You”, “Bonnie Hill” e “GoodBye My Love” viajamos por entre temas sonoramente jazz, tendo os dois primeiros com ritmos mais acelerados e divertidos. Já o terceiro conta com a voz angelical de Priya Ragu numa batida soul jazz mais lenta, que nos transporta para um lugar mais calmo e comovente.

Truth” incorpora uma sonoridade rock´n rol ao combinar animados solos rock na guitarra com 808´s e outros sons eletrónicos. “Just Fly, Don´t Worry” soa já mais dub e funky, com riffs groove no baixo e um ar mais pacífico.

No fim, chegamos a “Can´t Stop The Stars”. Uma suave e agradável melodia que nos faz sentir jovens e livres. Relembra-nos que “não precisamos de nos preocupar com tudo, porque se não conseguimos fazer as estrelas parar, então também não conseguimos controlar tudo na nossa vida”, como explicou Josh.

Este álbum é de festa e de dança. Há funk, há hip hop e há rock. Há todo o tipo de sonoridades que nos podem divertir e fazer dançar. É um álbum extremamente consistente nesse sentido e a mensagem que passa não podia ser mais enriquecedora: sê livre, põe-te para cima e segue em frente.