Já se conhecem quase todos os nomes que, em agosto, atuarão na primeira edição do festival vimaranense. O último nome a ser confirmado foi “Fade In”. Os portuenses juntam-se, assim aos “The Society” ou aos franceses “Babel17”, num cartaz pautado pelo goth rock e pelo pós-punk.

No entanto, o cartaz do “Sons à Margem” só estará oficialmente fechado quando se souberem os vencedores do passatempo que a organização do festival está a promover.

Até ao final de março, “todos os projetos, coletivos ou individuais, a nível nacional, que ainda não tenham sido alvo de qualquer contrato discográfico” podem concorrer ao concurso do “Sons à Margem”, como se pode ler no regulamento difundido pela organização do festival. Os interessados deverão enviar “um mínimo de” dois temas para o Salão Paroquial de Arosa, cuja morada se encontra no documento referente ao concurso, ou então via e-mail. O envio da “demo” dos projetos deverá ser acompanhada pela ficha de inscrição que a organização do festival partilhou na página do Facebook.

DR

DR

Os projetos musicais selecionados participarão em eliminatórias, que decorrerão ao longo do mês de abril, sendo que a final será disputada por três concorrentes. O vencedor do concurso terá direito a “uma gravação de maquete ao vivo”. Paulo Coimbra Martins, da organização do “Sons à Margem”, refere que “ainda há espaço para seis projetos musicais”.

Desconhece-se, por agora, o preço dos bilhetes para o festival, que tomará as margens do Rio Ave, em Arosa, Guimarães, de 4 a 6 de agosto.