O Vitória SC joga hoje frente ao Desportivo de Chaves, no jogo que marca o arranque dos vitorianos na Liga NOS. Os homens de Pedro Martins pretendem manter a qualidade de jogo que os caracterizou na última época e que os fez garantir um excelente quarto lugar e o apuramento para a Liga Europa.

Saídas

Bruno Gaspar rumou a Itália para representar a Fiorentina de Stefano Pioli. Apesar de render quase quatro milhões de euros aos cofres do Vitória SC, a saída do lateral direito cria uma lacuna na defensiva vitoriana. Até ao momento, João Aurélio parece ser o escolhido para a ala direita.

Hernâni e Moussa Marega regressam ao FC Porto. Emprestados ao Vitória SC em 2016/17, marcaram 26 golos entre si. As boas prestações na última época valeram-lhes a oportunidade do voltar ao seu clube e de jogar na Liga dos Campeões. Rúben Ferreira rumou ao Chaves e Ricardo Valente está agora a representar o Marítimo. Por fim, o central João Afonso partiu por empréstimo para os espanhóis do Córdoba.

Entradas

Pablo Hurtado fez duas épocas no clube, enquanto cedido pelo Reading, e chega agora a título definitivo. O médio ofensivo foi um dos jogadores em maior evidência na última época, tendo feito nove golos em40 jogos. O mesmo acontece com Guillermo Celis que chega proveniente do Benfica, após na última época ter feito 16 jogos pelos minhotos. Francisco Ramos representou o FC Porto B durante três épocas e chega agora à cidade berço.

Óscar Estupiñán, de 20 anos, chega a Guimarães para ser o goleador da equipa. O avançado apontou 13 golos pelo Once Caldas em 2016 e tem tudo para se tornar numa das grandes figuras da turma de Pedro Martins.

Júlio Mendes, presidente do Vitória SC, acredita que a espinha dorsal que os levou ao sucesso em 2017 se manteve, após um esforço possível graças à capacidade financeira que não existira até este mercado. Além disso, pretende segurar os atuais 28 jogadores, apesar das possíveis saídas até ao fecho do mercado a 31 de agosto.

Balanço Geral

O Vitória SC não começou da melhor forma a sua abordagem à temporada de 2017/18. A missão não era fácil e o emblema minhoto acabou por sair derrotado 3-1 na final da Supertaça de Portugal pelo SL Benfica. Com ainda algumas afinações e ajustes a fazer à equipa, Pedro Martins procura entrar com o pé direito na Liga NOS.

O Vitória de Guimarães irá agora debater-se na fase de grupos da Liga Europa, com os seus adversários ainda por se conhecerem. Quanto à liga portuguesa, os vimaranenses esperam (pelo menos) repetir o feito da última época e qualificarem-se novamente para as competições europeias. A utopia seria mesmo ultrapassar um dos “três grandes” e lutar pela ida à Liga dos Campeões.