O Gil Vicente perdeu, este domingo, diante do Olhanense por 2-1, agudizando a série de resultados negativos por que atravessa. Em partida a contar para a 20ª jornada da Liga ZON Sagres, a equipa barcelense voltou a não conseguir impor o seu jogo, acabando por averbar a terceira derrota consecutiva na competição.

Num jogo entre duas equipas que estão inseridas na luta pela manutenção, o técnico João de Deus promoveu quatro alterações face ao onze que apresentou diante do FC Porto. O timoneiro gilista transformou por completo o seu meio-campo, colocando em jogo Pedró, Pék’s e César Peixoto por troca com João Vilela, Luan e Luís Silva. Nota ainda para a titularidade de Caetano em detrimento de Brito.

Ainda assim, o Olhanense entrou melhor na partida, procurando pegar no comando do jogo logo no início da partida. No entanto, aos 14 minutos, Obodo agrediu Hugo Vieira e foi expulso por Pedro Proença. Esta expulsão, naturalmente, condicionou a estratégia de Giuseppe Galderisi, que teve que improvisar e modificar o seu plano para este encontro, confiando o ataque exclusivamente a Federico Dionisi.

Apesar de se encontrar em superioridade numérica, o Gil Vicente não conseguiu mudar o curso na partida, entregando o domínio do desafio à turma algarvia. Seria com este tónica que o Olhanense viria a dispor da sua primeira oportunidade aos 25 minutos, após um remate cruzado de Dionisi, que resultou de uma transição defensiva da formação de Olhão.

Sete minutos volvidos, seria Femi a importunar a baliza à guarda de Adriano. Neste lance, o guarda-redes gilista foi obrigado a sair aos pés do jogador nigeriano para evitar o primeiro golo da partida.

Até ao intervalo, o domínio da turma liderada pelo italiano Giuseppe Galderisi nunca foi contestado e os algarvios voltaram a estar perto de inaugurar o marcador aos 42 minutos, após um livre de Paulo Regula que passou a ligeiros centímetros da barra da baliza de Adriano.

No regresso dos balneários, os comandados de João de Deus entraram dispostos a alterar o curso da partida, procurando incomodar com mais veemência a baliza à guarda de Vid Belec. Esta mudança de atitude teve o seu pico aos 49 minutos, depois de um remate em jeito de Danielson que passou próximo do poste da baliza algarvia. No entanto, esta oportunidade seria um caso único, uma vez que o Gil Vicente continuava ausente da partida.

Numa das oportunidades de golo, que entretanto o Olhanense teve à sua disposição, Dionisi (67’) penetrou na grande área, sendo travado em falta por Halisson. Pedro Proença não teve dúvidas e assinalou grande penalidade a favor dos algarvios, expulsando o central gilista. Na sequência da grande penalidade, Dionisi não perdoou e colocou o Olhanense em vantagem.

Com a partida completamente controlada pelo Olhanense, foi com alguma surpresa que, aos 76 minutos, Hugo Vieira repôs a igualdade. Lançamento lateral de Gabriel a isolar Vieira já dentro da área da turma algarvia, ao qual este correspondeu com um remate rasteiro fora do alcance de Vid Belec.

Apesar desta contrariedade de última hora, o Olhanense não desistiu e acabou por ser recompensado pelo seu esforço quando, no último minuto do tempo regulamentar, Vojtus isolou Paulo Sérgio, que, com frieza, bateu Adriano e aplicou a terceira derrota consecutiva à formação de Barcelos.

Na próxima jornada, o Gil Vicente recebe o Vitória de Setúbal, em jogo a contar para a 21ª jornada da Liga ZON Sagres.