Três alunos de Medicina da Universidade do Minho (UM), Ana Santos, Carina Ramos e Vítor Pedrosa, criaram um projeto, que consiste no apoio com bens essenciais e ajuda médica às populações de São Tomé e Príncipe. “Chimya” é o nome do projeto e significa, em crioulo, “semear” ou “plantar”.

São Tomé e Príncipe foi o destino escolhido para esta missão solidária, não só pelos escassos recursos hospitalares do país, como pelas carências socioeconómicas, condições sanitárias precárias, difícil mobilidade interna e extrema pobreza.

Os alunos vão ficar em junho e julho no local, prestando apoio médico e distribuindo os bens angariados com a campanha que lançaram no Facebook, como livros, roupa, material médico e alimentos.

Este projeto foi criado através de uma unidade curricular do curso de Medicina, Projeto de Opção. O objetivo é prosseguir em contínuo com a atividade já realizada em 2013, na qual outros colegas também já tinham realizado voluntariado em São Tomé e Príncipe.

Todos os interessados em contribuir para esta campanha, podem informar-se através da página de Facebook do projeto “Chimya”. A recolha de bens termina a 19 de junho e os estudantes partem para a missão de voluntariado no dia 21 desse mês.

Daniela Soares
Nelma Pinto