O ComUM comemorou, no dia 12 de dezembro, o 9º aniversário. A celebração decorreu na quinta feira, dia 18, na Sala de Atos do Instituto de Ciências Sociais, onde reuniu redactores, editores e antigos diretores do jornal online de Ciências da Comunicação. 

O diretor do ComUM, Ricardo Castro, faz um balanço positivo do trabalho desenvolvido nos últimos nove anos e afirma que um dos desafios para o novo ano é “tornar o jornal um projeto mais abrangente”. “É importante potenciar a marca ComUM na comunidade académica, mas também a nível nacional, alargando o horizonte da cobertura jornalística para além das cidades de Braga e Guimarães, onde está inserida a UMinho”, explica Ricardo.

Aproximar o ComUM do corpo docente é outro dos objetivos apontados pelo estudante de Ciências da Comunicação. “Os professores são um apoio muito importante para o jornal”, justifica.

No próximo ano, o diretor do ComUM espera “desenvolver trabalhos ainda melhores, aliando a componente multimédia ao jornalismo, e apostar em novos projetos”. Ricardo Castro adianta que “um dos projetos pode ser a integração de novas secções no jornal, como por exemplo, a rubrica foto da semana, porque a imagem é muito importante num jornal online”.

Para o estudante de Ciências da Comunicação, o ComUM é uma forma de “fomentar a prática e o exercício do jornalismo e de todas as áreas que a comunicação envolve”.

Vânia Lima decidiu participar neste projeto quando ingressou na UMinho. “Apesar de não querer seguir jornalismo, quero ter um pouco de experiência nesta área e considero que nos faz muito bem ter outras responsabilidades, para além das aulas”, garante a redatora da secção de sociedade do ComUM. Acrescentando que outro dos motivos para entrar na equipa do ComUM foi “o gosto pela escrita jornalística”.

A aluna do 1º ano da licenciatura em Ciências da Comunicação afirma ainda que o ComUM tem como vantagem o formato digital: “O jornal fica acessível a qualquer pessoa da universidade e para além dos artigos, possibilita a existência de vídeos e de reportagens gravadas”.

A editora da secção de cultura do ComUM decidiu “experimentar” e entrar para o ComUM porque considera que é “uma forma de aprender”, acrescentando que o projeto “permite errar constantemente e o contacto com as mais diversas situações”. Marisa Mourão esclarece ainda que “o ComUM não é só um jornal para os alunos de Ciências da Comunicação, qualquer estudante pode envolver-se neste projeto”.

O ComUM, criado em 2005 por estudantes de comunicação, é um dos órgãos de comunicação social da UMinho. Atualmente é um projeto composto por uma equipa de 80 elementos, maioritariamente, alunos de Ciências da Comunicação, mas está aberto a toda a comunidade académica.