Homem do jogo

Rafa

Foi sempre o elemento mais inconformado e imprevisível da partida. Agitou as coisas,  ora do lado direito, ora do lado esquerdo. Teve muita liberdade em campo e demonstrou enorme criatividade com a bola nos pés. Faltou apenas um golo e esteve perto em três ocasiões, mas pecou na finalização.

Em cima

Bernard

No Vitória SC: Bernard, sempre Bernard. Foi sempre o homem mais explosivo no ataque da equipa vimaranense. Na primeira parte, teve as duas melhores oportunidades da partida para desbloquear o resultado. Num primeiro momento, permitiu uma defesa de grande nível a Matheus. Ao minuto 32, enviou a bola ao poste, depois de um contra-ataque rápido do Vitória SC.

Excelente entrada de jogo do SC Braga

Foi um início de partida fulgurante para a equipa de Sérgio Conceição. Entrou determinada em marcar cedo e teve duas boas oportunidades para o fazer. Logo ao primeiro minuto, Tiago Gomes, através da marcação de um livre, atirou colocado e pôs à prova Assis.

Os dois guarda-redes

Foram determinantes no resultado. Apesar de equilibrado, foi um jogo repleto de oportunidades flagrantes e os guarda-redes, de parte a parte, estiveram, em todas as ocasiões, à altura do desafio.

Em baixo

Salvador Agra

Entrou para os últimos vinte minutos e não acrescentou nada à equipa. Uma exibição pobre do extremo português, que acabou também por ficar manchada depois de ter agredido Hernani e ter sido expulso ao minuto 90.

Indisciplina e desacatos

Bruno Gaspar foi expulso depois de ter visto dois amarelos e o jogo daí em diante aqueceu. A partida perdeu qualidade e tornou-se muito física. Seguiram-se mais duas expulsões – Salvador Agra desentendeu-se com Hernâni e agrediu-o, recebendo de Carlos Xistra o vermelho direto; o mesmo Hernâni, na sucessão do lance, viu o segundo amarelo. Até ao apito final, a partida descontrolou-se.

A crónica do jogo: Nulo no quente “derby minhoto” entre Braga e Vitória