Numa noite chuvosa, o conjunto de Rui Vitória deslocou-se à Capital do Móvel para disputar a 22ª jornada da Liga NOS. Numa partida marcada pelo equilíbrio, o resultado terminou num empate a duas bolas, com Assis, guarda-redes do Vitória, a ser decisivo, pela negativa, ao estar ligado aos dois golos dos “castores”.

O relvado encontrava-se em mau estado, fruto da chuva abundante que caiu nesta sexta-feira. Dado este facto, o encontro foi dominado pela garra e sacrifício das duas equipas. Bruno Moreira, avançado pacense, foi o elemento em destaque nos primeiros minutos da partida, estando muito interventivo e atento às falhas da defensiva minhota. O aviso já tinha sido dado quando, fruto de uma má saída de Assis, Bruno Moreira finaliza com um chapéu sobre o brasileiro.

Decorridos 18 minutos de jogo, o Vitória mostrou-se mais acutilante na procura pelo empate, apesar da capacidade do Paços em controlar a partida em seu favor. A insistência dos vimaranenses resultou no empate aos 29 minutos, marcado por Bouba Saré, que aproveitou um lance confuso na área contrária para fazer o “gosto ao pé”.

Sem lances de perigo eminente, as equipas regressavam aos balneários, depois de um jogo intenso e disputado, com o empate no marcador. No reatar do encontro, o Paços de Ferreira surgiu mais ofensivo e com vontade de marcar. Aos 51 minutos, o relvado fazia das suas, com Seri a falhar o remate em frente à baliza, depois de a bola prender no relvado.

Mais pressionante, a equipa de Paulo Fonseca mantinha-se em busca do golo da vitória, diante de um adversário que ainda não venceu na segunda volta do campeonato. Contudo, os pacenses sofreram um golpe na sua estratégia quando, aos 78 minutos, Tomané sofre falta na área, originando um penálti, convertido pelo regressado André André.

O 11º golo do médio português parecia garantir os três pontos, não fosse Assis voltar a cometer novo erro. O guarda-redes dos minhotos, nos últimos minutos do encontro, tentou afastar a bola, mas esta bateu em Bruno Moreira, ficando em cima da linha de golo à mercê do toque final de Paraíba, entrado aos 64 minutos.

O resultado não se alteraria, ficando para a história um jogo equilibrado e intenso, apesar da chuva intensa que invadia a Mata Real. O Vitória, com este empate a dois golos, soma mais um jogo sem conhecer o sabor da vitória nesta segunda volta, somando apenas uma vitória nos últimos oito jogos, podendo ver aproximar o Belenenses na luta pelo quinto posto.