O Gil Vicente foi derrotado por 3-2 em casa do Nacional, em jogo da 28ª jornada da Liga NOS. Os minhotos, depois de uma primeira parte fraca, deram tudo por tudo na segunda parte, com Simy em destaque, mas não conseguiram derrubar a defensiva madeirense.

O Gil Vicente foi à Choupana à procura de ganhar pontos na luta pela manutenção no escalão principal do futebol português. A estratégia de José Mota, que não contou com Evaldo, Caetano e Diogo Viana (castigados), passava pelo contra-ataque apostando num bloco baixo frente ao Nacional.

Os madeirenses iniciaram o jogo como favoritos e confirmaram esse estatuto, tendo mais posse de bola durante toda a primeira parte. A equipa de Manuel Machado tentava criar perigo através dos flancos e do seu ponta-de-lança, Lucas João, mas sem frutos até ao período final da primeira parte.

Marco Matias, o melhor marcador português do campeonato, à meia hora de jogo, voltou a confirmar a grande época que está a fazer. Após um remate de fora de área de Christian, Matias, na recarga, aproveitou para inaugurar o marcador da partida.

O Gil Vicente não reagiu como seria desejável para José Mota e continuou a ser dominado pelos homens da casa, que tiveram oportunidades para dilatar a vantagem antes do regresso aos balneários.

O jogo enfadonho da primeira parte contrastou com a emoção e incerteza do segundo tempo. A entrada de Simy ao intervalo foi essencial na estratégia do Gil Vicente, que viu o avançado marcar logo aos 47 minutos, de pé esquerdo, fazendo o empate na partida. O nigeriano criou os lances de maior perigo para a baliza de Gottardi, mostrando a vontade dos minhotos em conquistar pontos no reduto do Nacional.

Os segundos 45 minutos foram equilibrados, com várias ocasiões para cada lado. Antes do segundo golo dos homens da casa, o Nacional ainda viu um remate de Soares encontrar a trave da baliza gilista. Aos 67 minutos, o Nacional chegou à vantagem, num lance confuso após um livre marcado por Tiago Rodrigues, em que a bola sobrou para Ali Ghazal colocar os madeirenses em vantagem.

A expulsão de Zainadine Junior, por acumulação de amarelos, colocava o Gil Vicente em boa posição para conseguir pelo menos o empate. No lance seguinte, Simy repôs a igualdade, aproveitando um passe longo para marcar o seu segundo golo na partida. As aspirações minhotas em conseguir a vitória foram dissipadas cinco minutos depois do golo do empate, quando Marco Matias voltou a marcar, aproveitando um livre de Tiago Rodrigues, para, de cabeça, fazer o 3-2.

O conjunto de Barcelos ainda tentou nos minutos finais conquistar o empate, mas a defesa do Nacional resistiu às investidas minhotas, terminando o jogo com a vitória dos madeirenses. O Gil Vicente continua assim a quatro pontos do Arouca, 16º classificado, quando faltam apenas seis jogos para terminar o campeonato nacional.