O Vitória SC venceu o Arouca por 1-0, em jogo da 27ª jornada da Liga NOS. A equipa vimaranense conquistou um triunfo importante na luta pelos lugares europeus, quebrando uma série de três derrotas consecutivas.

Depois de uma derrota pesada no terreno do Sporting, Rui Vitória fez algumas mudanças na equipa, procurando encontrar a fórmula certa para regressar às vitórias. Desta forma, o timoneiro português apresentou quatro alterações, com destaque para adaptação de Alex a lateral esquerdo, posição que não encontra um dono absoluto desde a saída de Traoré no mercado de inverno.

Já o Arouca chegava ao Dom Afonso Henriques com a confiança em alta, depois de ter conquistado uma vitória no terreno do Gil Vicente, triunfo que pode vir a revelar-se decisivo na sempre imprevisível luta pela manutenção.

Com estes ingredientes, foi o Vitória a entrar melhor no jogo, controlando a posse de bola e assumindo as despesas do desafio. No entanto, a turma vimaranense nunca teve a arte necessária para incomodar verdadeiramente a baliza de Goicoechea, já que os jogadores minhotos nunca conseguiram desmontar uma formação arouquense muito bem organizada.

Sem conseguir criar reais situações de perigo, o Vitória viu o Arouca aproveitar os erros da formação vitoriana, explorando com critério situações de contra-ataque. Destemidos, os jogadores arouquenses causaram alguns calafrios junto da baliza de Douglas, nomeadamente através das ações irreverentes de Iuri Medeiros. Ainda assim, o Arouca também não foi capaz de concretizar quaisquer das suas oportunidades, pelo que o nulo manteve-se até ao intervalo.

No segundo tempo, o Vitória voltou a assumir o controlo das incidências, procurando, através das bolas paradas, ameaçar a baliza arouquense. Desta forma, a equipa minhota esteve perto do primeiro golo, aos 50 minutos, quando o central Josué, na sequência de um pontapé de canto, enviou a bola à barra da baliza de Goicoechea. Ficou o primeiro aviso.

Depois deste sinal, os “Conquistadores” voltaram a apostar tudo nos lances de bola parada, alcançando mesmo o golo, aos 56 minutos. Livre de Alex sobre a direita, Ivan Balliu não consegue cortar devidamente e Moreno, oportuno, a cabecear para o fundo das redes da turma do distrito de Aveiro.

Com uma vantagem mínima para gerir, Rui Vitória optou pelo pragmatismo, procurando segurar os três pontos através da colocação de mais peças no meio-campo vimaranense e de uma maior aproximação das linhas.

Perante este cenário, o Arouca sentia-se obrigado a pegar nos destinos da partida mas, apesar de ter conquistado alguns lances de perigo, os jogadores arouquenses nunca incomodaram verdadeiramente a defensiva vitoriana, que, desta forma, segurou uma vitória importante na luta pelos lugares europeus.