A mais aguardada festa académica do Minho começa daqui a poucas horas, com o tradicional Velório da Gata, seguido das Serenatas, no Largo do Paço, em Braga. Hoje é, também, o último dia para a compra do bilhete geral, nos campi da UMinho. As portas do Gatódromo abrem amanhã.

Daqui a poucas horas, “a gata dá à sola”, ou não fosse este o mote para edição deste ano do Enterro da Gata. O abandono do ensino superior, as dificuldades económicas dos estudantes e a emigração jovem são os principais motivos apontados, pela AAUM, para a escolha do tema desta edição.
A festa académica começa esta noite, com o Velório da Gata. A mascote da academia minhota, símbolo dos maus resultados e dos aspetos negativos que marcam a vida de um estudante, volta a ser enterrada.
A gata deverá chegar à Estação de Comboios de Braga, ao início da noite, seguindo até ao Largo do Paço, junto à reitoria da UMinho, em Braga, onde a sua morte é anunciada. Seguem-se, depois, no mesmo espaço, as Serenatas.

Hoje encerra a venda de bilhetes gerais, nos campi da UMinho. Ainda assim, os estudantes ainda terão oportunidade de adquiri-lo amanhã, na sede da AAUM em Braga, das 9h30 às 12h00 e das 14h00 às 17h00, ainda pelo preço de pré-venda. De acordo com a AAUM, o preço de compra do bilhete geral no recinto é de 37 euros.

Nos últimos dias, foram muitos os estudantes que quiseram garantir entrada no Gatódromo. Os postos de venda de bilhetes para o Enterro da Gata estiveram quase sempre cheios.
No campus de Gualtar, em Braga, o comUM encontrou vários jovens entusiasmados com a aproximação da festa académica. Para muitos dos estudantes, esta é a semana mais desejada desde o início do ano letivo.
“Espero que seja divertido, que seja uma semana que nos permita descomprimir”, afirmou Beatriz Oliveira, aluna do 1º ano de Ciências da Comunicação. Esta é a primeira vez que a Beatriz vai ao Enterro da Gata, como estudante da UMinho e, por isso, a jovem não quer perder nenhuma noite: “Vou comprar a pulseira, quero ir todos os dias”.
Apesar do entusiasmo geral, alguns alunos mostram-se apreensivos em relação à próxima edição do Enterro da Gata. Em causa está o leque de artistas musicais convidados.
Ainda assim, acreditam que o convívio com os colegas e o ambiente festivo poderá compensar o cartaz, que consideram “pouco atrativo”. É o caso de Inês Alves, aluna do 2º ano de Ciências da Comunicação.
Pelo segundo ano na UMinho, está é também a estreia de Inês na festa académica, devido ao cancelamento da última edição. Por esse motivo, Inês acreditava que o cartaz, este ano, seria “melhor” do que aquele que foi divulgado. Embora as expectativas não sejam “muito grandes”, a jovem acredita que, na companhia dos amigos, vai conseguir “aproveitar ao máximo”.
Apesar de algumas críticas, a verdade é que a maioria dos estudantes abordados garantiram presença no Enterro da Gata.

As portas do Gatódromo, na Alameda do Estádio Municipal de Braga, abrem amanhã. A banda portuguesa “D.A.M.A” e o cantor angolano Anselmo Ralph estreiam o palco, na primeira noite de atuações.