À terceira não foi de vez. Na segunda mão da final da Challenge Cup, a equipa do ABC perdeu, em casa do HC Odorhei, por 32-25, falhando a conquista daquele que seria o primeiro título europeu da história da formação bracarense.

Depois de ter alcançado a final da EHF Champions League em 1993/1994 e da Challenge Cup em 2004/2005, a equipa minhota voltou a falhar a conquista de um título europeu, já que não conseguiu segurar a vantagem de quatros golos conquistada, em casa, no jogo da primeira mão.

A equipa do ABC entrou bem na partida, não permitindo à formação romena assumir o comando da partida até à passagem dos 21 minutos de jogo, quando o HC Odorhei estabeleceu o resultado em 11-10. A jogar diante uma equipa bastante agressiva, os comandados de Carlos Resende viram a equipa romena aumentar a vantagem, recolhendo aos balneários a perder por três golos de diferença (18-15).

No segundo tempo, o ABC entrou mal, permitindo que o HC Odorhei conquistasse um parcial de 5-1 em apenas sete minutos. A perder 23-16, Carlos Resende pediu um desconto de tempo para reorganizar e serenar a equipa. No entanto, os jogadores minhotos apesar de tudo terem feito para inverter o rumo da eliminatória, viram a formação romena alcançar uma vantagem de nove golos (29-20) que acabou por sentenciar a derrota na final da Taça Challenge.

Destaques individuais para Andrei Mihalcea (nove golos) e Goran Kuzmanoski (sete golos) do lado da turma romena, enquanto as exibições de Nuno Pereira (sete golos) e João Pinto (5 golos) não foram suficientes para que o ABC garantisse o primeiro título europeu do seu historial.