O SC Braga perdeu por 1-2 frente ao Sporting da Covilhã e foi eliminado desta edição da Taça de Portugal. Os minhotos ainda estiveram a vencer no Estádio Municipal de Braga, mas os serranos conseguiram a reviravolta.

Com a ambição de repetir o feito dos dois últimos anos, nos quais o clube minhoto chegou à final da Taça, os bracarenses entraram fortes no encontro. Aos três minutos de jogo, Wilson Eduardo abriu o marcador através de um livre direto. O conjunto do Covilhã sabia para o que vinha e foi à procura do resultado.

Apesar da vantagem no marcador, a turma da casa não estava confortável no encontro.Os poucos adeptos presentes no estádio, nada contentes com o rumo da partida, começaram a assobiar a equipa. Aos 28 minutos, após jogada de entendimento entre Davidson e Diarra, o avançado serrano aparece isolado frente a Marafona e não desperdiça a oportunidade de igualar o resultado. O intervalo chegava e o resultado mostrava a grande atitude da equipa forasteira, que não se rebaixou perante um adversário teoricamente mais forte.

A turma minhota regressou ao relvado disposta a inverter a situação menos favorável. José Peseiro lançou Ricardo Horta e Hassan ao intervalo, tendo este último criado logo de seguida uma situação de perigo para a baliza defendida por Hugo Marques.

Os homens da Cova da Beira continuavam muito ativos na partida, criando oportunidades de perigo junto à baliza de Marafona. Aos 65 minutos de jogo, o impensável aconteceu. Davidson fez o segundo golo para o Covilhã. O assalto final dos arsenalistas não teve sucesso e a equipa forasteira avança para a próxima fase da prova rainha do futebol português. Marafona foi expulso depois do apito final do árbitro da partida.

O Covilhã junta-se à outra grande surpresa do dia, o Leixões, que bateu o Tondela por 2-1. Os homens de José Peseiro ficam eliminados de mais uma competição, após o 3º lugar na fase de grupos da Liga Europa.