O SC Braga deslocou-se ao estádio do Dragão e perdeu por 1-0 com o FC Porto, em jogo a contar para a 12ª jornada da Liga NOS. A formação orientada por José Peseiro sofreu o golo da derrota no tempo de compensação, depois de ter jogado com menos um atleta durante mais de metade do desafio.

Depois de um minuto de silêncio em memória das vítimas do acidente aéreo que ocorreu na Colômbia, a partida começou equilibrada, com o Braga a jogar relativamente subido no terreno e a conseguir chegar várias vezes a meio campo contrário sem, no entanto, criar lances de perigo. O mesmo aconteceu do lado portista nessa fase inicial do encontro, porém, aos poucos, a equipa orientada por Nuno Espírito Santo foi encontrando espaços no último terço do relvado fruto desse adiantamento posicional dos atletas da equipa bracarense. Nesse sentido, começaram a surgir as oportunidades para o lado portista.

A supremacia portista acentuou-se ainda mais a partir da expulsão de Artur Jorge aos 35 minutos. O defesa do Braga derrubou André Silva à entrada da grande área, quando este preparava-se para se isolar, sendo que o árbitro Carlos Xistra marcou penalty e exibiu o cartão vermelho ao central minhoto. Na hora da decisão, o jovem avançado portista acabou por vacilar, valendo a excelente intervenção de Marafona.

Na segunda parte, a superioridade do Porto manteve-se e as oportunidades golo aparecer multiplicaram-se. No entanto, a ineficácia ofensiva e as grandes defesas de Marafona foram adiando esse golo até muito perto do final. O guarda-redes dos minhotos fez mais de uma dezena de defesas ao longo da partida, mas aos 90+5 minutos, Diogo Jota isolou Rui Pedro, que havia entrado minutos antes, e o jovem portista bateu o, até então, intransponível Marafona. Foi a machadada final na turma de José Peseiro.

Após esta derrota, o Braga desceu ao 4º lugar do campeonato, por troca direta com o adversário deste jogo, mantendo os mesmos 23 pontos. O emblema do Minho volta a jogar quinta feira, desta feita, para a Liga Europa, sendo que o adversário é o Shakhtar Donetsk da Ucrânia.