Mulher do jogo

Solange Carvalhas

A capitã do Sporting Clube de Portugal assinou mais um tento na sua conta pessoal, ao converter o golo da vitória, já para lá do minuto 90. Batendo o penalti de forma irrepreensível, guarda redes para um lado, bola para o outro, a avançada de 24 anos não vacilou, destacando-se ainda mais na liderança do título de melhor marcadora do campeonato. Já leva 23 golos marcados na Liga Allianz, três deles decisivos para a vitória das jogadoras leoninas.

Em cima

Adeptos

Criando uma boa moldura humana, as bancadas do Estádio José Alvalade receberam mais de nove mil espectadores, algo pouco habitual num jogo de futebol feminino. O máximo anterior tinha sido definido no Estádio do Restelo, quando Portugal defrontou a Roménia, no apuramento para o europeu de 2017. Nessa altura, estiveram presentes 3415 pessoas, cerca de menos de seis mil pessoas do que os 9263 desta partida. A modalidade tem vindo a crescer ao longo dos últimos anos e esta assistência é um indicador disso mesmo. O futebol feminino agradece!

Ana Borges

A jogadora de 26 anos foi um perigo para as adversárias. Dotada de uma qualidade técnica invejável, a internacional portuguesa emprestada pelo Chelsea ao clube leonino, provocou uma série de sustos à defesa do Sporting Clube de Braga. Um deles acabou mesmo por resultar num golo. Rasgando pela grande área bracarense, conquistou uma falta para grande penalidade, já mesmo em cima do final do jogo.

Em baixo

Arbitragem

Numa partida de grau de importância elevadíssimo, espera-se que os árbitros correspondam com uma performance discreta e imparcial, que privilegie o espetáculo. O Sporting Clube de Braga denunciou, através de uma publicação no Facebook, uma “arbitragem tendenciosa e sem coragem” que, a seu ver, “pode ter decidido um campeonato”. Juntamente a um longo texto, onde salientou o dever de defender as suas atletas perante o que consideram ser um erro de arbitragem, o clube não esconde a sua revolta, mostrando um curto vídeo de um penalti que ficou por assinalar ao minuto 61, contra o Sporting Clube de Portugal. Apesar de tudo, o que fica para a história é uma vitória caseira das leoas e a liderança do campeonato.

Mais uma vez… os adeptos

9263 espectadores estiveram presentes nas bancadas para assistir a uma partida entre as duas equipas invencíveis da liga. Esse motivo de orgulho para os amantes da modalidade foi manchado pelo comportamento de alguns apoiantes das duas equipas. Desde o início da partida, cânticos ofensivos eram entoados de parte a parte, antevendo o que podia vir a acontecer. Por volta do minuto 20, adeptos de ambas as equipas envolveram-se em confrontos violentos, chegando alguns a passar pela barreira que separava as duas bancadas. Foi necessária a intervenção dos stewards e, até, do presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho, para que os ânimos finalmente acalmassem. Momento infeliz num jogo histórico para o futebol feminino.