O Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho (CEB), em parceria com o Laboratório Ibérico Internacional da Nanotecnologia (INL), venceu o Food & Nutrition Awards, na categoria de pesquisa e desenvolvimento com o projeto GeLife.

O projeto foi desenvolvido por Artur Martins e António Vicente, investigadores no Centro de Engenharia Biológica, com a participação de Lorenzo Pastrana, colaborador do INL. Esta tecnologia consiste na criação de alimentos saudáveis através da “substituição de gorduras saturadas que são utilizadas nas formulações dos diversos produtos alimentares, utilizando oleogéis para o efeito”, explica Artur Martins. A redução das gorduras só é possível com o desenvolvimento de redes 3D com texturas personalizadas, que formam uma estruturação de gordura saudável.

António Vicente, um dos investigadores responsáveis, afirma que as gorduras “não são maléficas”, mas sim “necessárias”, o problema está na quantidade e o tipo de gorduras ingeridas. “O GeLife aparece no sentido de permitir uma redução da quantidade e, uma melhoria da qualidade das gorduras que fazem parte dos alimentos”, acrescenta António Vicente.

O GeLife pode estar presente em carnes e charcutaria, bem como gelados, manteiga e queijo, “sem alterar a textura, a cor e o sabor”, realçou Artur Martins. O projeto foi considerado importante na luta contra problemas de alimentação, como doenças cardiovasculares e a obesidade.