Um manto de fumo e uma audiência expectante preenchiam a Blackbox quando The Bug e também Dylan Carlson, membro dos Earth, subiram ontem ao palco, no Gnration, para apresentar o seu mais recente projeto – “Concrete Desert”.

Ana Maria Dinis/ComUM

Ana Maria Dinis/ComUM

A explosão de sons hipnóticos apresentados pelo produtor Kevin Martin, de alter-ego The Bug, e Dylan Carlson, da banda Earth, exploraram o lado mais sombrio do dub aliado ao metal ambiental géneros que caracterizam ambos os artistas, respetivamente.

TheBugVsDylanCarlson_AnaMariaDinis 07

Durante a performance espacial do duo, a tensão da música predominantemente heavy e melancólica fez-se sentir até no chão da Blackbox. Onde o público acompanhava o som da guitarra elétrica de Dylan, combinada com vibrações eletrónicas psicadélicas, de olhos fechados, totalmente emergidos em melodias cíclicas que deixavam qualquer um desorientado. Apesar do estilo denso que Kevin e Dylan apresentaram, ainda houve quem dançasse ao ruído do metal ambiental vivido, embora a maioria apenas seguisse com a cabeça toda a mixórdia experimental.

Ana Maria Dinis/ComUM

Ana Maria Dinis/ComUM

Concentrados em fundir o seu interesse comum – o som pesado -, The Bug e Dylan Carlson pouco interagiram com a plateia, que ocasionalmente assobiava a atuação, congratulando-a. Foi no fim do concerto que ambos aplaudiram, juntamente com o público, o desfecho de uma viagem mística pelo híbrido de metal e dub.

Ana Maria Dinis/ComUM

Ana Maria Dinis/ComUM

Já fora da sala, Paulo Doellinger, de 29 anos, confessa, no entanto, que “comparado a outros concertos, este não foi o melhor de The Bug” e que, a gosto pessoal, “o som precisava de ser aumentado”, de forma a que a hipnose continuasse mesmo depois das luzes vermelhas cessarem de vez.