A cidade de Braga foi palco, na sexta e no sábado, das comemorações do Dia Internacional do Desporto Universitário (DIDU). Em parceria com a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), a Universidade do Minho e a Câmara Municipal de Braga, a Federação Académica do Desporto Universitário (FADU) celebrou o papel da prática desportiva universitária.

O primeiro dia foi dedicado ao Fórum FADU. O Restaurante Panorâmico da Universidade do Minho foi o local escolhido para debater a influência do desporto universitário no sistema desportivo em Portugal.

O evento iniciou com uma conversa entre Filomena Costa e José António Silva, antigos alunos da academia minhota. Filomena Costa, enfermeira e canoísta, lembrou o tempo em que conciliava os treinos com os estudos. Por outro lado, José António Silva falou do impacto que a canoagem exerce na vida profissional. Para o ex-atleta, “é preciso trabalhar muito para alcançar os objetivos”.

Depois do coffee break, subiram ao palco Jorge Braz, selecionador nacional de futsal, Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Pedro Pinto, treinador de atletismo, e Daniel Monteiro, presidente da FADU. Ambos os convidados discutiram sobre a importância das competições universitárias para o desporto português.

Daniel Monteiro acredita que a FADU “tem dado o contributo para que o desporto universitário se potencialize”. Na sequência, Delmino Pereira afirmou que há “cada vez mais estudantes-atletas”. Jorge Braz explicou que metade dos jogadores da seleção nacional de futsal que conquistou o Euro 2018 participaram em desportos universitários. Por último, Pedro Pinto esclareceu que “se há uma competição comparável aos Jogos Olímpicos, é a Universíada”.

No fecho da tarde, Nuno Reis, presidente da AAUM, partilhou o palco com André Viana, diretor de Comunicação e Imagem do SC Braga, e Paulo Cruz, pró-reitor para a Qualidade de Vida e Infraestruturas da Universidade do Minho. Nuno Reis afirmou que o sucesso desportivo promove a internacionalização da academia. Na opinião de Paulo Cruz, “a universidade sempre apoiou a prática desportiva”, levando o desporto até às salas de aula. André Viana falou do papel desempenhado pelo SC Braga no incentivo à prática do desporto.

O segundo dia das comemorações do DIDU foi dedicado à parte mais física. O Parque da Rodovia, recentemente remodelado, foi palco de um jogo de estrelas e do Torneio Inter-Academias que envolveu três modalidades: futsal, voleibol de praia e basquetebol.

O jogo das estrelas abriu o dia. Em confronto esteve uma equipa da AAUM, liderada pelo Presidente, Nuno Reis, e outra composta por elementos da Câmara Municipal de Braga, com Ricardo Rio, Presidente da Câmara, a liderar a equipa. A partida ficou marcada por muito empenho por parte dos jogadores e grande fair play dos intervenientes. O resultado, que é sempre o menos importante nestas ocasiões, acabou por ser favorável à equipa da AAUM, que venceu o encontro por 8-4.

Por seu lado, o Torneio Inter-Academias foi composto por seis associações académicas de todo o país. A AAUM, a Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia do Porto (aeISEP), a Associação Desportiva do Ensino Superior de Lisboa (ADESL), a Associação de Estudantes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (AEFEUP), a Aveiro é Nosso e a Associação Académica da Universidade de Aveiro (AAUAV) disputaram três modalidades diferentes.

Na parte de tarde, em paralelo com os jogos do torneio, foram disponibilizadas várias atividades a todos os interessados. Desde de uma aula de boxing, passando por uma aula de coreografia musical, os habitantes de Braga praticaram desporto neste segundo dia de comemorações.

O DIDU é declarado pela UNESCO desde 2016. A cidade do Porto acolheu as comemorações nesse ano e no seguinte ficou a cargo da cidade de Coimbra. Braga, como cidade europeia do deporto, recebeu a edição deste ano.

 

Texto: Pedro Sousa e Simão Carvalho