Atleta minhoto foi o único português a conquistar um lugar no pódio. Militar da GNR agredido durante a final da competição.

Duas semanas depois de Fernando Pimenta se sagrar bicampeão do Mundo em K1 1.000 e 5.000 metros, em Montemor-o-Velho, o canoísta vianense Sérgio Maciel conquistou, este fim-de-semana, o título mundial de maratona de sub-23 em C1. O minhoto foi o único atleta português a conquistar um lugar no pódio durante o campeonato que decorreu em Vila de Prado, em Vila Verde.

Sérgio Maciel cumpriu os 22,6 quilómetros da regata em 01:51.32,67 horas. No segundo posto, ficou o húngaro Baláz Adolf, com menos 4,48 segundos. Para fechar o pódio, o também húngaro Dániel Lazczó terminou a prova a 13,34 segundos do português.

Em declarações à agência Lusa, Rui Câncio, selecionador nacional, enalteceu a “raça, coração e alma” de Sérgio Maciel durante a prova. Por outro lado, Vítor Félix, presidente da Associação Portuguesa de Canoagem, acredita que a oganização de dois mundiais em apenas duas semanas demonstra a existência de “resultados e organizações desportivas de excelência” em Portugal.

Ao fim da tarde de domingo, dois elementos da equipa de canoagem húngara foram detidos pela GNR. Em causa estão agressões a uma patrulha da GNR de Prado e a um dirigente desportivo durante a final da competição. Depois de serem interrogados no Tribunal de Vila Verde na segunda-feira, os atletas húngaros saíram em liberdade com termo de identidade e residência.