Formação começou esta segunda-feira e termina na sexta-feira. Curso inclui visita de campo ao Geoparque de Arouca.

A Universidade do Minho acolhe, durante esta semana, cerca de meia centena de alunos de 19 países para o curso Gestão de património geológico: conservação, divulgação e monitorização. A formação decorre na Escola de Ciências do campus de Gualtar.

No programa, estarão presentes os docentes da Universidade do Minho Paulo Pereira, Diamantino Pereira, Renato Henriques e José Brilha. O evento conta, ainda, com dinamizadores de renome internacional, como John Gordon, da Universidade de Saint Andrews (Reino Unido), Herbert Meyer, do Museu de Natureza e Ciência de Denver (EUA), Emmanuel Reynard, da Universidade de Lausanne (Suíça), e Juana Vegas, dos Serviços Geológicos de Espanha.

O curso destina-se, essencialmente, aos estudantes de pós-graduação e a profissionais ligados à conservação da natureza e gestão do património geológico. Esta é a primeira formação apoiada pela União Europeia de Geociências e conta com um leque de alunos vindos de diferentes países, nomeadamente dos EUA, Brasil, Suécia, Equador e Irão. A iniciativa decorre esta semana na Escola de Ciências, no campus de Gualtar, exceto no dia 26, quarta-feira, no qual haverá uma visita ao campo Geoparque, em Arouca.

A formação, proposta pela Universidade do Minho, decorre no âmbito das atividades do Instituto de Ciências da Terra, uma unidade de investigação com polos na Universidade do Minho, do Porto e de Évora. Tem, ainda, como organizações apoiantes a União Internacional de Conservação da Natureza, a Associação Europeia para a Conservação e Património Geológico e a Associação Internacional de Geomorfólogos.