Mulher do jogo

Laura Luís

A atleta assinalou o regresso à titularidade com um poker. Depois de não ter sido opção no clássico com o Sporting CP, a jogadora deu excelentes razões a Miguel Santos para voltar a apostar nela. É importante destacar um dos seus golos. A madeirense aproveitou uma falha da defensiva vilaverdense e fez um golo ‘de letra’. Esta época, Laura Luís foi titular em dez dos 11 jogos disputados e apontou nove tentos.

 

Em cima

SC Braga de gala

Numa tarde em que a chuva não deu tréguas, o SC Braga também não o fez. Com oito alterações face ao 11 inicial anterior e com várias habituais titulares a assistirem ao jogo da bancada, Miguel Santos provou que tem boas soluções no banco de suplentes. Dadas as mudanças, poderia ser expectável uma qualidade de jogo pior do que o tem sido norma. No entanto, tal não se verificou e o SC Braga fez mais uma exibição de gala.

Daniela Araújo

O resultado ficou em 7-0, no entanto, para o SC Braga, pecou por escasso. Apesar da goleada sofrida, as atletas forasteiras podiam ter encaixado mais golos, não fosse a exibição da guardiã verde e branca. Daniela Araújo fez o que pôde para salvaguardar as suas redes, mas não conseguiu travar a inspirada Laura Luís e as colegas de equipa.

 

Em baixo

Equipa do Vilaverdense

Numa partida em que o SC Braga foi claramente superior, a defesa vilaverdense não conseguiu travar as bracarenses e o ataque não conseguiu criar perigo. As atletas da casa entraram muito motivadas pela época que estão a realizar e não deram margem de manobra às adversárias.

Uchendu

A atleta esteve bem no encontro, no entanto, falhou na hora da finalização. Durante toda a partida Uchendu ameaçou a baliza de Daniela Araújo, mas a sua infelicidade na eficácia e a exibição da guardiã impediram a nigeriana de chegar ao golo.