O colégio privado de Riba d’Ave, em Famalicão, foi declarado insolvente e os quase 180 alunos têm de transferidos para escolas públicas da zona, ainda este período. A escola Padre Benjamin Salgado é uma das primeiras soluções apontadas.

O Externato Delfim Ferreira fecha portas na pausa da Páscoa em consequência de dívidas de cerca de quatro milhões de euros. O Ministério da Educação recusou o processo especial de revitalização que o colégio apresentou, o que impede os alunos de terminarem o ano letivo no mesmo colégio, como os pais pretendiam.

O representante dos encarregados de educação alega, no entanto, saber que a Benjamim Salgado, em Joane, não tem capacidade para receber mais estudantes. Entre as muitas reuniões que se realizaram entre Nelson Costa e o delegado Regional de Educação, foi dito ao representante que estaria a ser pensada uma solução viável para o colégio por parte do ministério. A hipótese de os alunos serem transferidos para o estabelecimento de ensino de Joane só chegou depois da insistência dos pais, que consideram “inaceitável” a espera e a expectativa criada.

Apesar de conhecerem as condições futuras do colégio e o impacto que a situação teria, os encarregados de educação “assumiram a vontade de que os seus educandos permanecessem naquele colégio”, referiu o Ministério da Educação. O departamento afirma ainda acompanhar de perto este caso, “não havendo neste momento qualquer diligência em falta”.

O ComUM tentou contactar a direção da escola, porém, não obteve resposta.

Também a Didáxis de Vale S. Cosme termina a sua atividade no final do presente ano letivo, devido ao fim dos contratos de associação firmados com o Governo.