O projeto-piloto dos SASUM pretende melhorar a eficiência hídrica das residências universitárias e dos pavilhões desportivos de Braga e Guimarães.

Através da adoção de um sistema de chuveiros inovadores e mais eficientes, bem como a instalação de equipamentos autocompensantes em todas as torneiras, os SASUM esperam reduzir o consumo de água para metade. O teste-piloto vai ser realizado na Residência Carlos Lloyd Braga, com a expetativa de que no início deste ano letivo esteja a funcionar a 100%.

Diogo Arezes, colaborador do Gabinete de Sustentabilidade dos SASUM destaca que “este é mais um projeto que surge no seguimento da forte política de sustentabilidade que os Serviços têm vindo a adotar”. Afirma que, após ser realizado o teste-piloto na Residência e, “caso tudo corra conforme o esperado”, se vai proceder “ao alargamento às restantes residências e pavilhões desportivos de Braga e Guimarães”.

António Paisana, Administrador dos Serviços de Acção Social da UMinho, aponta a importância do projeto na sustentabilidade e em termos económico-financeiros. “Para além da mais-valia ambiental, espera-se que esta iniciativa gere grandes poupanças nas faturas hídricas e energéticas uma vez que, grande parte da eletricidade e gás consumido nestas instalações, é utilizado para o aquecimento das águas”. Só no ano de 2018, os SASUM gastaram 38 milhões de litros de água nas residências universitárias. No caso da LLoyd, o valor deverá rondar os 8 milhões de litros.

Os equipamentos adotados promovem a entrada de ar forçado, através de pequenos orifícios, para o fluxo de água. Quando estes dois elementos se misturam, a velocidade e a turbulência aumentam, gerando um acréscimo da pressão e obrigando a água a sair com uma força superior à convencional e com um consumo consideravelmente menor. Numa primeira fase, os SASUM já investiram 5 mil euros na aquisição dos equipamentos.

A expectativa dos Serviços é que este programa se encontre a funcionar a 100% na Residência Carlos Lloyd Braga, estando o alargamento às restantes unidades previsto para o início do segundo semestre.