A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou a demolição da antiga praça de touros. O local encontra-se inativo desde 2009.

A reunião camarária desta quinta-feira considerou a demolição integral uma opção técnica e economicamente viável, devido às exigências do programa a instalar para equipamento destinado à função e uso desportivo. A prerrogativa prevista no regulamento do Plano de Pormenor do Parque da Cidade (PPPC) visa a requalificação e refuncionalização da antiga praça de touros da cidade, que foi a primeira em Portugal a declarar-se antitourada.

Luís Nobre, vereador do Planeamento, Gestão Urbanística, Desenvolvimento Económico, Mobilidade e Coesão Territorial, explica que “há necessidade de refuncionalização do edifício e, quer a geometria quer o sistema construtivo, trazem constrangimentos”. 

A reconversão da praça vai ter início em janeiro de 2020, sendo que, até final de julho, avançará o novo concurso público. O primeiro concurso, que teve um investimento inicial de 3.5 milhões de euros, foi publicado no Diário da República em 2017 e encerrou em janeiro do ano seguinte, sem qualquer proposta.

A obra de reconversão, que está integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), tenciona que a antiga arena se torne numa estrutura multifunções e sirva o desporto a todos os jovens do concelho.

A futura “Praça Viana” será gerida pela Escola Desportiva de Viana, que conta com mais de 1.300 atletas, e será apta para a prática de várias modalidades em simultâneo, como ginástica, esgrima, patinagem artística, hóquei em patins e basquetebol.