No ínicio de mais um ano letivo, a Azeituna, grupo cultural da Universidade do Minho, recebeu os novos estudantes num arraial solidário, com recolha de alimentos.

Foi na passada segunda-feira, dia 16, que os alunos da academia minhota se juntaram para o conhecido Arraial Azeiteiro. A festa, que decorre anualmente no campo de futebol de Gualtar, serviu para integrar os novos alunos e dar-lhes a conhecer o espírito académico da universidade.

A festa foi iniciada com um discurso de boas-vindas do Cabido de Cardeais e do Papa da academia, Pedro Miguel Domingues, seguido da saudação papal por parte dos novos alunos. Durante a tarde, a música inundou o arraial, mas foi à noite que os Dj´s Azeiteiros puseram toda a gente a dançar. Além deles, os convidados da noite foram a Azeituna, a organização anfitriã, Os Duques, Impaktus e, ainda, o Quim das Remisturas.

O arraial, que deveria acabar as 4h da madrugada, acabou mais cedo devido a alguns problemas técnicos. O recinto sofreu um apagão, o que fez com que a festa não pudesse continuar. Devido a estes imprevistos, a Azeituna deciciu oferecer, gratuitamente, um segundo dia de arraial para todos os alunos da universidade.

Pela primeira vez, o Arraial Azeiteiro teve direito a um segundo dia, tendo a festa prosseguido na terça-feira. O dia 17 ficou marcado por mais uma atuação da Azeituna e do Quim das Remisturas, que não teve oportunidade de atuar na noite anterior.

Em entrevista ao ComUM, Carlos Azevedo, membro da Azeituna, também conhecido por “60kg”, disse ter sido um “desafio muito grande” conseguir realizar um segundo dia de arraial. Porém, contaram com “muitas ajudas da Camâra Municipal de Braga e da Universidade do Minho”, que lhes cederam todo o tipo de apoio.

O arraial deste ano, apesar de não ter tido tanta afluência como na edição do ano anterior, contou com um elevado número de participantes que já conheciam o evento. Carlos Azevedo disse ainda que “se o arraial resultou em dois dias este ano, talvez no próximo ano também resulte”.