Academia minhota procura receber, pela oitava vez, um Mundial Universitário.

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) e os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM), em parceria com a Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), candidataram-se à organização do Campeonato Mundial Universitário de Futsal, para as edições de 2022 e 2024. A apresentação da candidatura terá lugar, esta quinta-feira, em Lausanne, na Suíça, na sede da Federação Internacional do Desporto Universitário (FISU).

De recordar que a UMinho já foi palco de dois Campeonatos Mundiais Universitários de Futsal, em 1998 e em 2002. No passado mês de julho, a cidade recebeu, ainda, o Europeu Universitário da modalidade. Foi durante o encerramento desta última competição que o Ministro da Educação entregou a Medalha de Honra e Mérito à academia minhota, pelos serviços prestados que enaltecem o desporto nacional.

Para Carlos Videira, diretor do Departamento de Desporto e Cultura dos SASUM, “esta candidatura pretende contribuir para o desenvolvimento da relação entre o desporto universitário e o desporto federado, envolvendo a comunidade local e toda a família do futsal nacional”. Afirmou, também, que “tanto a UMinho como a FADU têm uma relação muito próxima com a Federação Portuguesa de Futebol, numa lógica de partilha contínua de recursos, instalações e conhecimento, que será um fator essencial para o sucesso desta candidatura.”

Já Nuno Reis, presidente da AAUM, referiu que “depois de uma organização marcadamente inovadora e de sucesso do Europeu Universitário da modalidade”, a associação académica quer “elevar, ainda mais, a fasquia, organizando o Mundial Universitário de Futsal, na Universidade do Minho”. Para além disso, está confiante na candidatura, pois, segundo o próprio, a academia possui “todas as condições para uma excelente organização” e está “mais do que preparada para competir com outras candidaturas, tanto no que concerne ao histórico das competições que recebeu, bem como, a qualidade e hospitalidade que tem demonstrado a todos os participantes nestas organizações.”

A atribuição das candidaturas deve ocorrer no próximo mês de dezembro. Até ao momento, a universidade minhota conta no currículo com sete mundiais universitários: futsal (1998 e 2012), badminton (2008), xadrez (2012), andebol (2014), karaté (2016) e ciclismo (2018).