Hoje, dia 4 de outubro, Dakota Johnson completa 30 anos. Quando pensamos nela, restringimos a sua vida a três filmes, à sua tão famosa personagem Anastasia Steele, em Cinquenta Sombras de Grey. Parece quase ser o único papel que interpretou. Mas a atriz surge como muito mais do que aquilo que os nossos horizontes nos podem dar sobre ela.

A atriz e modelo estreou-se no cinema aos dez anos, com Loucos no Alabama. Mas, só depois de acabar o ensino secundário é que iniciou a sua carreira nos palcos de uma forma mais sólida. Juntou ainda, à paixão pela representação, a moda e, em 2006, foi eleita Miss Golden Globe.

Participou em filmes como A Rede Social (2010), A Fera (2011) e Cinco Anos de Noivado (2012). Ainda em 2012, assumiu-se protagonista da série Ben e Kate, que acabou por não ter muito êxito. Já em 2013, fez parte do elenco de Need for Speed – O Filme, Encontros Trocados, e ainda da série The Office.

Dakota Johnson em Need for Speed - O Filme

Dakota Johnson continuou a brilhar e, com o primeiro filme da trilogia Cinquenta Sombras Cinquenta Sombras de Grey -, viu o seu trabalho ser fortemente reconhecido em todo o mundo. O papel de Anastasia Steele consagrou-a como Atriz Favorita no People’s Choice Awards. No entanto, o seu papel é muitas vezes reduzido ao que expõe: a nudez, descartando o seu valor real. Mas, para aqueles que gostam de um bom romance dramático, admirá-la seria pouco. Para além disto, reduzir Dakota aos filmes desta trilogia é previsível pelo impacto que causou, mas será sobretudo um erro, devido às suas elevadas capacidades artísticas.

A intérprete manteve-se no auge com os filmes Black Mass – Jogo Sujo (2015), Mergulho Profundo (2015) e Como Ser Solteira (2016). Chegou com isto a ser indicada a um BAFTA, como Estrela em Ascensão. Em 2016 e 2017, os restantes filmes da trilogia Cinquenta Sombras foram lançados. Nos mesmos anos, preencheu ainda os ecrãs perspicazmente com Suspiria e O Falcão Manteiga de Amendoim. Já em 2019, protagonizou o filme de terror Wounds.

Dakota Johnson em Suspiria

Dakota reconhece que, sendo quem é, “é assustador ter consciência de que grande parte das pessoas no mundo a conhece”. E, talvez por esse mesmo motivo, restringe-se nas redes sociais. Utiliza mais o Instagram como meio de ajuda e sensibilização. Chegou, em 2018, a partilhar um número de telemóvel para o qual vítimas de violência sexual, desigualdade de género e de assédio podiam ligar e partilhar as suas histórias de maltratos. Acredita que “há poder nos números” e, quanto a estas pessoas, “não quer falar com elas, quer ouvi-las”.

Este ano, no dia 30 de Setembro, lançou o podcast The Left Ear, relacionado com as histórias de quem ligou. Apela a que as pessoas ouçam, justamente com o ouvido esquerdo. Isto porque é aquele que está mais próximo do coração e, por isso, o coração consegue também escutar.

Dakota Johnson tem vindo, então, a conquistar o cinema com as suas personagens e a realidade com a sua pessoa. Limitá-la a uma única grandiosa personagem, que é Anastasia Steele, seria um pecado.

Dakota Johnson em Cinquenta Sombras de Grey