O presidente do GACCUM pretende que exista uma maior participação dos estudantes de Ciências da Comunicação em atividades de responsabilidade social.

O Grupo de Alunos de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho (GACCUM) uniu-se, neste mês de dezembro, a várias iniciativas solidárias, de modo a encorajar uma maior participação social por parte dos alunos do curso e da academia minhota. Rui Guedes, presidente do grupo, em declarações ao ComUM, afirma que sente que a participação dos estudantes neste tipo de projetos “está a crescer, mas ainda estamos longe de atingir o nosso objetivo.”

No início do mês de dezembro, em parceria com o Centro de Estudantes de Engenharia Informática da Universidade do Minho (CeSIUM) e outros núcleos, o GACCUM juntou-se à iniciativa “Dezembro Solidário”. Para Rui Guedes, este tipo de iniciativas que se centram na realização de atividades e na recolha de bens para ajudar os mais necessitados são muito importantes, pois é necessário “atuar em prol das pessoas que precisam de ajuda”, sendo que o GACCUM sente que é um “dever dar o seu contributo.”

No âmbito do “Dezembro Solidário” e em parceria com a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM), o GACCUM esteve presente na Escola Básica das Enguardas, em Braga, no passado dia 13 de dezembro, para uma sessão do projeto “UM Futuro”. De modo a auxiliar os residentes do bairro social das Enguardas, o grupo realizou uma entrega de prendas e várias atividades com as crianças da escola, o que, para Rui Guedes, “mudou completamente o dia de todos os membros” e incentiva cada vez o GACCUM a unir-se “a este tipo de iniciativas.”

O Grupo de Alunos também colaborou com a campanha “Venha Embrulhar uma Causa” da delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Braga, que se realiza até dia 24 de dezembro. A iniciativa foca-se na realização de embrulhos de modo a angariar fundos para garantir a continuidade da ação da Cruz Vermelha Portuguesa na região. Para Rui Guedes, este tipo de ações permitem que os colaboradores sintam “a responsabilidade de representar o GACCUM” e tenham uma maior noção da sua capacidade de “marcar pela diferença e levar o seio académico e o mundo que se vive em Ciências da Comunicação até várias pessoas.”