A chegada dos emigrantes e turistas no verão contribuiu para uma melhoria do desempenho económico em agosto.

O diretor-geral da Associação Comercial de Braga, Rui Marques, garante que apesar das dificuldades provenientes da pandemia há espaços de restauração a abrir na cidade. O diretor refere que o número de encerramentos “não é ainda muito significativo” e que os encerramentos têm sido substituídos por novos estabelecimentos.

Em declarações à RUM, Rui Marques revelou que a pandemia veio acelerar alguns encerramentos de lojas que não estavam a vingar. “Houve também lojas que em virtude das dificuldades causadas pela pandemia, e porque não se conseguiram adaptar, tiveram que encerrar, mas em menos número. No entanto, existem espaços a abrir, por norma a substituir os que fecharam, curiosamente no setor da restauração, embora seja também aqui que se registam mais encerramentos”, revelou.

Agosto foi o mês em que se registou “um aumento do volume de negócios na ordem dos 10%, face ao mês de Julho, ainda que registe uma quebra de 5 a 6% comparativamente ao mesmo mês do ano passado”, declara Rui Marques, “Foi o melhor mês desde que a pandemia começou”, admitiu.

É previsto uma “nova retração económica a partir de setembro”, declara o diretor. “É preocupante, porque já não há muito por onde cortar. As empresas já equacionam despedimentos ou, por exaustão, o encerramento”, justificou Rui Marques.