O diretor-geral do Gil Vicente, antigo internacional português e treinador, faleceu quinta-feira vítima de um ataque cardíaco em Melgaço, onde os galos estavam a estagiar.

Dito, que conta no futebol português com um percurso muito rico enquanto jogador e treinador, faleceu esta quinta-feira, vítima de um ataque cardíaco fulminante. Desempenhava atualmente as funções de diretor geral do futebol do Gil Vicente e acompanhava a equipa principal no estágio que o plantel realiza em Melgaço. O diretor de 58 anos ainda foi transportado ao hospital, mas os esforços não surtiram efeito, deixando o futebol português de luto.

Antigo central, percorreu um caminho recheado de grandes momentos, como demonstram os 17 jogos ao serviço da seleção principal portuguesa. Natural de Barcelos, iniciou o percurso como jogador com a camisola do SC Braga, seguindo-se passagens pelo SL Benfica, FC Porto, Vitória de Setúbal, Espinho, Gil Vicente, Torreense e Ovarense, onde terminou a carreira na época de 1995/96.

No palmarés individual constam um campeonato e uma Taça de Portugal ao serviço das ‘águias‘, na temporada 1986/87. Seguiu-se uma carreira como treinador em clubes como Esposende, Salgueiros, Felgueiras, Chaves, Portimonense, Ribeirão, Moreirense, juniores do SC Braga, Varzim, FC Famalicão e Covilhã, este último em 2018/19.

Na última época, Dito estreou-se em funções diretivas e ajudou o Gil Vicente a construir um plantel de raiz para assinalar o regresso à I Liga, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’, na companhia do conceituado treinador Vítor Oliveira, responsável pela 10.ª posição, com 43 pontos. O clube homenageou o diretor nas redes sociais: “O sorriso e a boa disposição que vamos sempre recordar”.

A equipa do Gil Vicente despede-se este sábado de Dito, prestando uma  última homenagem ao diretor-geral dos galos, que morreu vítima de ataque cardíaco, em Melgaço. O funeral realiza-se às 15.30 horas, na Igreja da Santa Casa da Misericórdia, em Barcelos.