Entre 11 instituições do ensino superior, a academia minhota lidera o ranking.

O ranking elaborado pela consultora Inventa International é liderado pela UMinho. Conta com 44 pedidos de “famílias de patentes” em 2019, seguindo-se a Universidade do Porto com 32 e a Novadelta com 28.

Esta lista agrega os registos que deram entrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no Instituto Europeu de Patentes, na Organização Mundial da Propriedade Intelectual, no Instituto Norte-Americano de Marcas e Patentes e no Instituto Chinês de Patentes.

O top 20 do “Barómetro Inventa” inclui 11 instituições de ensino superior. Este documento revela ainda que, no ano passado, o Instituto Europeu de Patentes registou 272 pedidos portugueses de patente (mais 23% face a 2018). 46% oriundos da região Norte.

A liderança da Universidade do Minho é corroborada pelo Relatório Estatístico Anual de 2019 do INPI, publicado em abril de 2020. Este coloca, assim, esta academia no topo das instituições de ensino superior de Portugal com o maior número de pedidos de patentes.