A proposta vencedora do concurso de ideias assinala a visão estratégica da passagem do Arcebispo pela cidade.

A proposta vencedora do concurso de ideias para a criação de um monumento evocativo ao Arcebispo D. Diogo de Sousa foi apresentada pelo gabinete de arquitetura “Sequeira Arquitetos” e intitula-se “Porta Aberta”. O anúncio foi feito em comunicado do Município de Braga esta terça-feira.

O monumento, a instalar-se no cruzamento entre a Rua dos Capelistas e a Rua Dr. Justino Cruz, no Campo da Vinha, pretende evocar a personalidade religiosa e secular que, através da sua “porta visionária”, abriu Braga ao mundo. “Esta ‘porta’ representa toda a sua visão estratégica que, através da sua passagem por Braga, deixou obras impactantes de extrema importância, que ainda hoje marcam o ADN desta ilustre cidade”, lê-se na memória descritiva do projeto.

A apreciação do júri do concurso, presidido por António Ponte, diretor Regional de Cultura do Norte, valoriza a forma como o trabalho premiado se insere no contexto urbano e a sua expressão contemporânea. Após a análise dos trabalhos, o júri atribuiu ainda duas menções honrosas às propostas apresentadas pelos arquitetos Nuno Martins e Ângelo Ribeiro, que se distinguiram pela sua “singularidade”.

Dada a qualidade das propostas apresentadas, o júri entendeu também manifestar o seu agradecimento a todos os concorrentes pelo contributo dado para a reflexão conducente à concretização do monumento. O regulamento do concurso prevê a atribuição de quatro mil euros ao projeto vencedor e de mil euros para cada menção honrosa.

Para além de António Ponte, o júri foi composto pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e pelo vereador da Regeneração Urbana e Património Cultural do Município bracarense, Miguel Bandeira. O painel integrou ainda o representante da Arquidiocese de Braga, Mário Pereira, e a representante técnica da Escola de Arquitetura da Universidade do Minho, Maria Manuel Oliveira, bem como responsáveis da Divisão do Centro Histórico, Património e Arqueologia do Município de Braga e representantes da Sociedade Nacional de Belas Artes.