Um chapéu de meio campo e a conversão de um penálti ditaram o resultado final.

O Moreirense recebeu, esta sexta feira, o Boavista, em jogo a contar para a terceira jornada da Liga NOS. O jogo terminou empatado, com um golo para as duas equipas.

Com um início de jogo forte para as duas equipas, aos primeiros cinco minutos da partida já tinham existido duas oportunidades de golo. O Boavista foi o primeiro a chegar ao golo por Angel Gomes, que de meio campo fez um chapéu a Mateus Pasinato. Minutos depois, Fábio Abreu tentou responder sozinho, mas Léo Jardim arragou a bola.

Os boavisteiros continuaram perigosos e, aos 14 minutos, Angel Gomes esteve perto de fazer o golo novamente. Porém, 16 minutos depois, foi formação de Ricardo Soares que chegou ao golo por Pedro Nuno, mas a bola tocou nas costas de Steven Vitória, que estava em posição ilegal, e o golo foi anulado.

Os panteras negras continuaram na carga e Gauve Sauer esteve perto de aumentar a vantagem. Ainda antes do regresso ao balneário, o Boavista ganhou um livre, cobrado por Nuno Santos, mas a bola bateu na barreira do Moreirense.

Na segunda parte, o jogo foi mais morno e com menos oportunidades de golo. Aos 65 minutos, o Moreirense conseguiu chegar ao empate, através de uma grande penalidade, marcada por Fábio Abreu. A resposta da equipa do Porto chegou aos 79 minutos, por intermédio de Jorge Benguché, que ficou a um palmo do golo. A última grande oportunidade foi da equipa visitante: aos 88 minutos, Nathan Santos obrigou a uma defesa apertada de Mateus Pasinato.

Com o empate, a equipa de Moreira de Cónegos soma mais um ponto para o campeonato e segue com quatro pontos no total. O Moreirense regressa aos jogos depois da paragem para as seleções, a 18 de outubro, no Estádio Nacional do Jamor, para defrontar o Belenenses SAD.