A Cruz Vermelha Portuguesa vai ser responsável pelas equipas presentes na estrutura de apoio.

O Município de Braga vai discutir esta terça-feira, em reunião camarária, a proposta de um protocolo de cinco meses com a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) no valor máximo de cerca de 67 mil euros. O projeto prevê a criação de uma estrutura de apoio para pessoas em isolamento profilático, bem como infetados com Covid-19 sem necessidade de tratamento hospitalar.

A estrutura de apoio vai ser instalada num espaço pertencente a uma cadeia de hotéis, cujo nome é ainda desconhecido. Além deste equipamento, o protocolo visa criar um alojamento de emergência destinado a pessoas sem-abrigo do concelho que, segundo os últimos dados citados pela autarquia, são entre 25 a 30. O alojamento será assegurado por uma entidade social local.

Do lado da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, o protocolo antevê que a instituição garanta os recursos humanos necessários para as duas infraestruturas, entre enfermeiros e auxiliares de ação médica, para o apoio a doentes com Covid-19. Em contrapartida, a CVP recebe da Câmara Municipal de Braga uma ajuda de custos com o recrutamento de pessoal, que não deve ultrapassar o valor de 66.921 euros.