O Amor Acontece é um filme de Richard Curtis que, apropriadamente, saiu em Portugal no dia de São Valentim de 2003. Com um elenco enorme e de alto nível, situações ora cómicas, ora dramáticas, a longa-metragem promete mostrar-nos que o amor está, de facto, em todo o lado e de formas muito diferentes.

O filme começa um pouco confuso. Com uma parte introdutória que se assemelha mais a um documentário e com uma quantidade enormíssima de personagens a serem apresentadas, começamos a pensar que, talvez, o filme não tenha sido uma boa escolha. Contudo, rapidamente nos apercebemos que ao longo da estória vamos acompanhar as diferentes situações de todas aquelas personagens e a sua estória de amor, seja ela qual for.

O importante neste filme não é tanto saber o nome de todas as personagens, mas lembrarmo-nos da narrativa. O enredo pretende mostrar-nos, de uma forma muito original, diversas situações que envolvem o amor nas suas formas mais diferentes. Um primeiro-ministro com a governanta, uma situação de viuvez, o adultério, os amores impossíveis, tudo isto representado por personagens que muito bem poderiam ser personagens tipo.

No que concerne o elenco, cada apresentação de personagem é uma surpresa para lá de agradável. Hugh Grant, Keira Knightley, Thomas Brodie-Sangster, Liam Neeson, Colin Firth, Alan Rickman, Laura Linney, Martin Freeman, Rowan Atikinson e até Lúcia Moniz. Atenção, muitos nomes grandes do cinema juntos nem sempre ditam um bom filme, mas neste caso aconteceu. As performances são todas bastante boas, como seria de esperar deste elenco-elite, contudo, destaco a química entre Liam Neeson e Thomas Brodie-Sangster e entre Colin Firth e Lúcia Moniz, relações de um teor bastante diferente, mas igualmente ternurentas.

O argumento é um dos pontos mais fortes de O Amor Acontece. É impossível não valorizar o facto de nos serem apresentadas dez enredos completamente diferentes e que todos se cruzem sem que soe desconexo ou confuso. Já os aspetos mais técnicos, relativos à edição de imagem, à fotografia e aos efeitos especiais, não espantam, mas servem bem o propósito.

Todas estas narrativas amorosas são acompanhadas por músicas igualmente amorosas. “All You Need Is Love” e “Too Lost In You” são alguns dos hits que podemos ouvir no filme. Não esquecendo os temas natalícios como “All I Want for Christmas Is You” e “White Christmas”, pertinentes visto que toda a narrativa é feita numa espécie de contagem decrescente até à véspera de Natal, data esta em que acontece o clímax da situação.

Acredito que mesmo os que não gostam de comédias românticas conseguem passar um bom bocado a ver O Amor Acontece. Com um elenco rico e um argumento muito bem conseguido, este filme é um must-see, principalmente nesta contagem decrescente para o Natal.