Lançado a 26 de maio de 1967, no Reino Unido, Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band é o oitavo álbum de estúdio e vinil da banda britânica de rock The Beatles. O disco, com quase 54 anos, desenvolve as particularidades musicais de cada um dos elementos do grupo.

John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr afirmaram ter sido tão ousados ao ponto de a banda ter um alter ego, Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band. Este alter ego acabou por lhes dar liberdade para fazerem experiências musicais, inovar e surpreender. Há uma maturidade insuperável à época com harmonias mais complexas e músicas com mais camadas.

udiscovermusic.com

O álbum é composto pelo lado A, com sete músicas, e o lado B, com seis músicas. As 13 faixas de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band estão no topo dos oito anos de carreira dos Beatles. Para os elementos, foi um adeus às turnês mundiais e à gravação no estilo “linha de montagem”. Mais tarde, McCartney destacou esta mudança na biografia escrita por Barry Miles, dizendo que já não eram mais miúdos, eram homens e que não eram celebridades, mas artistas. Sgt. Pepper deu assim início a uma temporada de esperança, mudança e conquista. A música foi elevada ao estatuto de arte.

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” é a primeira música do álbum de 1967, a primeira música do “lado A” e, também, a primeira colaboração entre Paul McCartney e John Lennon. É um trabalho que desenvolve nuances e efeitos sonoros distintos. A 12ª faixa, com o mesmo título, trata-se de uma repetição de uma passagem da música original.

With a Little Help From My Friends” apresenta Ringo Star numa voz muito sincera, transparente e com um toque pessoal. A própria letra destaca isso quando o músico diz “What would you think if I sang out of tune? Would you stand up and walk out on me?”, uma vez que ele achava não ser o melhor cantor do mundo. Os backvocals dos restantes membros da banda são de destacar, como se se tratassem de uma equipa de apoio a Ringo neste momento de insegurança.

Lucy in the Sky with Diamonds” gerou bastante controvérsia pelo título, uma vez que levou a interpretações de uma possível referência à droga LSD. Apesar da negação por parte de Lennon, a canção foi proibida, mas não deixou de marcar. A simplicidade inicial destaca-se com uma melodia no teclado, que ia aumentando a fasquia, até ao momento de mistura entre o que parecia música do ocidente e do oriente. Há todo um ambiente psicadélico que convida o ouvinte a participar na viagem que Lennon cria. “Fixing a hole” acabou por passar despercebida, mas esta sim abordava as drogas de uma forma bastante sentimental. “Getting Better” é uma explosão de alegria e sentimento cantada por Paul McCartney ao som do contrabaixo e de toda uma construção muito trabalhada. Estes três temas serviram de cobaias para uma abordagem experimental da composição, para o uso de técnicas inovadoras.

She’s Leaving Home” inspirou-se numa história real que Lennon viu num jornal. A história foca-se num sonho de uma menina (voz de Paul McCartney) que decide fugir de casa. Neste momento, a banda traz toda uma sonoridade onírica com uma orquestra muito agradável. Num outro momento, entram no tema um conjunto de cordas que trazem uma tensão que retrata a dor dos pais (backvocals de John Lennon) pela fuga da filha.

Being For The Benefit Of Mr. Kite!” encerra o lado A do álbum e traz de volta a “Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band” num ambiente de circo com toda uma atmosfera adequada e trabalhada para tal. “Within You Without You” fala sobre materialismo e fidelidade e é a primeira música do lado B. A banda colocou sabiamente a canção neste ponto do vinil como uma passagem para uma espécie de meditação.

When I’m Sixty Four” foi criada quando McCartney tinha 16 anos para o pai, que estaria a completar 64 anos. Na versão recente, a voz foi acelerada para parecer mais nova, como se se tratasse de um retorno ao passado. “Lovely Rita” é um tema interessante que fala sobre alguém que se apaixona por “Rita”, uma agente da polícia. O romance é demonstrado através de um piano executado de uma forma cativante. É uma história diferente.

Good Morning Good Morning” foi inspirada num pequeno-almoço de John Lennon e no anúncio de cereais que estava, nesse momento, a ver. Pensa-se ser também um desabafo do casamento do cantor, mas não há confirmação para tal. A bateria é um grande foco devido à energia que é colocada pelo baterista, Ringo, mas não se fica por aí. A implementação de sons de animais, representados pela ordem da cadeira alimentar em certas partes da música, completam a reverência desta. “A Day in the Life” faz lembrar uma espécie de “escada”, pois à medida que a música passa, cresce e cresce, fazendo o ouvinte navegar por todo o tipo de emoções. É uma maneira bastante estratégica de terminar o álbum, pois é considerada a obra prima do mesmo.

Sgt. Pepper’s foi assim considerado o melhor álbum de sempre pela Rolling Stone pelo trabalho distinto da banda. O projeto conquistou quatro Grammy’s em 1968, tendo sido o primeiro vinil de rock a receber tal privilégio. Nenhum outro disco daquela era teve um impacto tão imediato. As diversas influências de estilo, como music hall, circense, música clássica ocidental e indiana marcaram a banda como a melhor de todos os tempos.  A música, a escrita, o design gráfico da capa, tudo é diferente.