Vimaranenses estiveram em desvantagem, mas reverteram o resultado.

No jogo inaugural da jornada 21 da Liga NOS, o Vitória SC e o Boavista mediram forças no Estádio Dom Afonso Henriques, esta sexta-feira. A equipa minhota sofreu um golo nos minutos iniciais, mas com os contributos de Rochinha e de André André, os vimaranenses consumaram a reviravolta e venceram por 2-1.

O início da partida apresentou o conjunto vitoriano a controlar a posse de bola e os axadrezados focados em montar uma teia defensiva eficaz e a procurar ferir os minhotos no contra-ataque. Aos oito minutos, os boavisteiros causaram o primeiro calafrio aos homens da casa através de um remate de Sauer, que passou perto da baliza de Bruno Varela. Na resposta, a turma minhota também esteve perto do golo, mas Estupiñan não foi capaz de bater o guardião adversário.

Ao minuto 17, os forasteiros adiantaram-se no marcador. Angel Gomes levantou um pontapé de canto para a grande área e, depois de um desvio, Ricardo Mangas apareceu solto de marcação ao segundo poste para atirar a contar para o fundo das redes vimaranenses. Os jogadores de João Henriques tiveram dificuldade em reagir, mas aos 26 minutos, Léo Jardim aplicou-se e negou o empate a Estupiñan. Apenas dois minutos depois, o Boavista voltou a marcar, mas o golo de Elis acabou por ser anulado pelo juíz de linha e o VAR confirmou a posição irregular do avançado hondurenho.

As aproximações a ambas as áreas foram frequentes durante toda a primeira parte e aos 33 minutos, foi Marcus Edwards a estar perto da igualdade, com o guarda-redes visitante a voltar a evitar o tento minhoto. Porém, a insistência caseira iria dar frutos. À passagem do minuto 39, um esforço individual de Rochinha valeu o golo do empate. Até ao intervalo, o placard não sofreu mais alterações e as equipas recolheram aos balneários empatadas a uma bola.

O primeiro quarto de hora da segunda metade trouxe o equilíbrio à partida e as oportunidades de golo foram inexistentes. Contudo, ao minuto 62, o Vitória SC pediru grande penalidade por mão na bola de Sauer e, com recurso ao vídeo-árbitro, Fábio Veríssimo confirmou o castigo máximo. Encarregado da marcação, o capitão André André não perdoou e consumou a reviravolta. Aos 76 minutos, foi Estupiñan a voltar a tentar o golo, mas mais uma vez Leo Jardim evitou o golo do colombiano.

Ao minuto 82, o avançado dos Conquistadores e o guardião axadrezado voltaram a medir forças e, mais uma vez, foi o brasileiro a levar a melhor e a sacudir o remate por cima da trave. Quatro minutos depois, foi Rúben Lameiras a ameaçar o terceiro golo, mas Leo Jardim voltou a defender. Já no tempo de compensação, os boavisteiros estiveram perto do empate e só o poste travou o cabeceamento de Javi Garcia. Os vimaranenses foram obrigados a recuar as linhas para segurar os três pontos e o apito de Fábio Veríssimo confirmou a vitória dos visitados por 2-1.

Com este triunfo, o Vitória SC regressa às vitórias, após cinco jogos sem vencer e reforça a sexta posição, com 35 pontos conquistados. Na próxima jornada, marcada para as 21h45 do próximo dia 9 de março, a turma vitoriana desloca-se até ao terreno do SC Braga, para um dérbi minhoto.

Recorde ainda: SC Braga volta a perder frente à AS Roma e é eliminado da Liga Europa