A pandemia afetou à entrada no mercado de trabalho de mais de 100 mil jovens.

A geração com mais qualificações na história de Portugal, é também aquela que apresenta mais dificuldades em ingressar no mundo profissional e mais desemprego. A notícia foi adiantada esta segunda-feira pelo Jornal de Notícias.

A pandemia afetou, em particular, os mais jovens, que buscam entrar no mercado de trabalho. São menos 100 mil empregados e 261 mil inativos. Contudo, o Governo português está a planejar fortalecer os apoios à contratação.

Entre os mais novos, o impacto da pandemia no desemprego foi quatro vezes maior, o número de inativos cresceu velozmente e o objetivo da emancipação continua suspenso.