O CLIB já contactou o Alto Comissariado para as Migrações, mas ainda não foi elaborado um acordo.

O Colégio Luso Internacional de Braga (CLIB), situado em Gualtar, encontra-se recetivo e com capacidade para receber refugiados afegãos. Em declarações à RUM, a diretora do colégio, Helena Pina Vaz garante que a disponibilidade do CLIB foi “imediata” e que a instituição está “sensibilizada” com a situação.

Helena Vaz afirma que o Alto Comissariado para as Migrações já foi contactado. No entanto, lamenta ainda não existirem “quaisquer acordos de instalação em Portugal – não há qualquer financiamento alocado a Portugal para isso, nem há planos concretos para concretizar o acolhimento”.

Assim, a responsável alerta para a urgência da realidade afegã, referindo que não se pode perder tempo com burocracias em excesso. Além disso, reconhece que “a situação é muito grave, de grande emergência”. Helena confessa ainda que “quando se ouve dizer que Portugal está disponível, não é verdade, porque não está nada a nível oficial para de facto estar de portas abertas para estas pessoas”.

De acordo o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, os primeiros refugiados afegãos vão chegar a Portugal ainda em agosto. Em declarações num evento em Almada, assegura que o “Governo está muito empenhado e coordenado nas suas diferentes áreas de atividade e de intervenção para poder receber aqueles que forem definidos durante os próximos dias”.

Deste modo, consolida que a prioridade “é retirar do Afeganistão todos os estrangeiros que lá estão e que querem sair, todos os afegãos que trabalharam ao longo dos anos com as forças estrangeiras”. Por sua vez, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Santos Silva, afirmou, esta quarta-feira, que Portugal vai acolher 50 refugiados afegãos numa primeira fase.